quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Aquele sentimento estranho...

Será possível que um dia todo mundo entenda?
Aquele sentimento estranho,
aquela troca de olhar instantâneo,
aquela pessoa que invade sua mente!

Isso é amor?
Ou é paixão?
Ninguém sabe o que realmente é, se é emoção
Ou apenas ilusão.


Ninguém sabe,
ninguém entende,
mas sempre se surpreende,
pelo simples fato

Que todo mundo um dia vai sentir,
e vai sorrir,
com esses pensamentos,
e vai entender, mesmo sem saber o que é, isso, que nós chamamos de:
PAIXÃO!



Um dos últimos posts do ano de 2010 (ou o último), mas que 2011 seja próspero e um ano incrível, para todos nós!

Beijos e Abraços,
Bibiana M. P. Carneiro.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Você acredita em anjos?

         Há muito tempo, em tempos esquecidos pelo homem, aconteceu um fato, que mudou toda a história da humanidade, um fato que ninguém aqté hoje sabe se é apenas uma lenda, ou se realmente aconteceu. E se aconteceu, ninguém sabe onde começa a história e termina a lenda, e onde termina a história e começa a lenda. Mas a verdade é que os poucos que chegaram perto de descobrir isso, desaparecerem.
        -Você acredita em anjos Anne? - perguntou a professora de religião para Anne Lucy Angelo, que dormia profundamente, a professora se obrigou a falar mais alto, e Anne acordou um pouco confusa.
        -Se eu acredtio em que? - perguntou Anne confusa e com a voz lenta por causa do sono, a professora a olhou com doçura, ela sabia que Anne ao contrário de todos os seus alunos, não era cristã e nem acreditava em muitas coisas.
         -Vou repetir a pergunta, preste atenção - Anne olhou a professora só com metade da atenção, o fato é que ela nunca havia prestado atenção em religião alguma, ela ainda não entendia muitas coisas, e havia coisas que realmente ela deixara de acreditar há muito tempo - Anne, você acredita em anjos?
         -Anjos? - Anne a olhou voltando sua atenção total para a professora. Ok, anjos, era um assunto complicado, seres luminosos do bem? È Anne não acreditava nisso, pelo menos sua parte lógica não, mas sua mente lhe dizia que existiam, e que ela acreditava. Anne realmente não sabia o que responder, como falar que não sabia se acreditava?
       -É Anne, anjos - alguma colega falou - Sabemos que ela não acredita professora, quer passar para outra pessoa a pergunta? - a professora olhou a colega e pediu silêncio.
        -Anne pode muito bem responder, e eu não tenho certeza se ela não vai te surpreender - a professora voltou a olhar para Anne, que estava pensando - Então Anne, você acredita ou não acredita?
        -Bem professora, não que eu não acredite em anjos, mas talvez o meu jeito de acreditar seja diferente dos seus, ou o do resto da turma - ela falou confiante, como se tivesse percebido alguma coisa. E realmente havia.
      Lembra como eu comecei esse texto? Podemos dizer que ela descobriu que realmente existiam anjos, mas não sabia se isso era invenção da mente dela, ou os seres humanos haviam transformado algo real em lenda.
        -E de que jeito você acredita nos anjos? - perguntou a professora curiosa, não era todo dia que uma aluna simplesmente saia contrariando o jeito que ela acreditava em anjos.
         -Eu acredito neles professora, não importa a forma, mas sim que eu acredito, eu sei que eles existem, mas não sei como eles são, pois o homem, através dos tempos mudou muito o seu jeito de ver as coisas, e suas crenças foram mudando com ele, exatamente por isso, eu acredito em anjos, mas não sei o quanto de suas lendas são reais e o quanto são fantasias humanas - e nessa hora o sinal bateu, indicando o recreio, e o fim daquela aula. Anne saiu sem ligar muito para o fato, ninguém nunca ligava para suas crenças, mas sua professora pensou no que ela disse.
       Realmente, muitas pessoas já duvidaram da existêmcia de muitas coisas, mas pelo simples fato de que as lendas humanas misturam a realidade e a fantasia. Mas mesmo assim, o importante é acreditar, porque enquanto alguém acreditar, toda lenda pode ser real.
      E você? Acredita em Anjos?


Texto de:
Bibiana Maria Pivato Carneiro.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A porta estava fechada, e eu simplesmente a abri.

Eu abri a porta
Sem saber onde eu estava entrando
Eu estava perdida em uma linha torta
Eu simplesmente abri a porta

Eu não tinha para onde ir
A porta era o único caminho
Ela estava fechada e eu a abri
A porta era o único caminho a seguir

A porta estava aberta pra mim
Eu entrei e abri os olhos
Lá dentro um campo de flores sorria para mim

A porta estaria sempre aberta para mim,
o outro caminho sempre sorriria quando eu  o seguisse, 
Pois as portas estariam abertas, esperando por mim.



B.M.P.C

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

E hora de acordar par a a vida!

Eu ainda me perguntava que horas eram
quando vozes me disseram
é hora de acordar
e de ver o sol raiar

Abri meus olhos, e vi minha vida mudar
vi tudo bonito ficar
vi que eu também podia amar
E foi assim que foi meu despertar

Eu vi uma luz no fim de um mundo insano
eu entendi que nada era tão estranho
que era a vida simplesmente assim

Assim como alguém um dia vê a luz
eu sem carregar um pecado pesado igual a uma cruz
Abri meus olhos hoje e vi a minha vida feliz ficar


Bibiana Maria Pivato Carneiro
B.M.P.C

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O mundo ainda não está perdido...

 "Meu mundo está acabado" pensei
Enquanto ouvia uma música fúnebre tocar ao longe
Fechei os olhos e me deixei levar
Ignorei a escuridão em que meu mundo se encontrava

Eu fechei meus olhos e parei de ouvir
O grito de uma mulher ao longe me agonizava 
Uma boba havia caído perto
Alguém estava atirando em uma arma ao longe

Parei de ver
Ao longe um garoto chorando de medo 
Um homem apontava a arma para a cabeça de uma criança
Ao meu lado gente caía morta ao chão

Parei de negar          
O mundo finalmente perdera a paz.
Nos tornamos animais
 Escravizados pela violência

Até quando isso vai durar?
 Até quando vamos aguentar?
Será que já perdemos nossa humanidade?
Será que ainda existe bondade?

Ao longe eu vejo um jovem derrubando o homem com a arma
Uma jovem cuidando do garoto abandonado
Vejo crianças rezando pelos mortos ao meu lado
Um jovem rapaz estende a mão para mim.

"Venha, ajude-nos a trazer paz" 
Eu sorri, a paz ainda é possível, essa era a minha resposta.
O rapaz espera uma resposta, eu seguro sua mão e respondo
"Sim, o mundo ainda não está perdido"















Bibiana Maria Pivato Carneiro
B.M.P.C

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"Eu sei de muitas coisas do mundo, ao mesmo tempo sei muito pouco. Gostaria de entender mais coisas, mas no momento a única coisa que eu quero entender é o que está acontecendo.
Eu quero entender do porque quando olho para você meu coração dispara, em como é fácil eu me perder em seus olhos, e o porque eu não consigo evitar de sorrir quando você fala alguma bobagem, ou como eu me confundo quando você me trata mal e depois me trata bem, eu gostaria de saber o que você pensa sobre mim, e porque não tem coragem de dizer, ou porque eu ainda não entendo em como ainda sinto isso por você. Sei que é idiotice ainda persistir no mesmo erro, mas não consigo que você pare de invadir os meus pensamentos e meus sonhos.
Eu sei de muitas coisas, e ao mesmo tempo de poucas. Eu desejo entender mais coisas sobre vários assuntos variados, mas as respostas que busco sobre VOCÊ tem me tirado do sério. Não consigo fechar os olhos sem tua imagem aparecer em minha frente, não consigo pensar em nada que não seja você.
Eu quero pedir que você suma da minha vida, mesmo sem estar nela ainda, mas não consigo, só a chance de você desaparecer sem me avisar, me deixa como coração em pedaços.
Quando o assunto é você, esqueço de ser racional.
Quando o assunto é você, meu coração parece querer explodir.
Muitas coisas eu sei, outras vou aprender. Uma certeza que tenho é que não te amo ainda, e sim estou apaixonada por você. Mas para começar a te amar, basta um sim, um gesto, um beijo, algo que mostre que você sente o mesmo que eu sinto por você.
 Eu tinha certeza de muitas coisas, mas VOCÊ apareceu em minha vida, e roubou estas certezas. Por Favor as devolva como achar certo! Quer uma dica? Demonstre o que você sente!


Ass. Admiradora secreta. "


E sem medo algum coloquei meu bilhete em sua mala, não sei o que vai acontecer. Isso pode ser um grande erro, ou um grande acerto. Se for um erro pelo menos terei tentando, e se for um acerto, então um passo está dado ;) .
















Gostou?
Deixe comentários!
Tem sugestões para melhorar?
Seu comentário também é bem vindo!

Bjoos e até o próximo Post!

B.M..P.C

;)

sábado, 23 de outubro de 2010

Para ser jovem, relaxa, é só aprender a amar!

Eles ainda falam das velhas histórias, 
das velhas mentiras, 
das velhas coisas, 
e mentem que o amor não presta,

Que quando for beijar, 
você vai odiar, 
que isso é coisa de gente baixa, 
mas relaxa, 

Somos jovens, 
o amor é nosso caminho, 
o beijar é a arte dos apaixonados 
é atrapalhar é a arte dos parados.

Somo jovens,
estamos aqui para aprender,
para viver, 
para acreditar no impossível, 
para se apaixonar.

Somos jovens, 
não somos baixos,
então relaxa, 
se você ama, é porque é jovem..

Até os velhos, 
se amarem, 
entram na dança, 
e para sempre vão ser jovens!

Do amor nasceram os homens, 
do beijo nasce a paixão, 
da vida nasce nós, 
e de nós nasce o mundo!


B.M.P.C


Oii gente, 
acho que é isso, 
Se você amar, você será eternamente jovem!
bjoos, 
até o próximo post =D


sábado, 16 de outubro de 2010

Vídeo, faça o seu amanhã!

video
Espero que gostem do vídeo! 

Bjoos! 

Velhos conceitos, errados preconceitos!

Velhos preconceitos, 
Errados conceitos, 
Algo chamado Igualdade,
è o sonho de toda a Humanidade.

Somos todos filhos deste planeta, 
Somos todos humanos,
Mesmo com a pele preta, branca ou amarela, 
Temos os mesmos direitos.

Somos iguais em direitos,
diferentes em pensamentos, 
lutamos contra o preconceito, 
Somos todos comandados por conceitos,

Somos humanos, 
Somos seres,
Buscamos Igualdade, 
Formamos a humanidade.

Por B.


Oii gente, 
Espero que gostem desta poesia,  e que comecemos a pensar nesses assuntos que alguns consideram ultrapassado, o preconceito existe, e nós podemos acabar com ele!
Esta Luta também é sua!

Bjoos B.


domingo, 26 de setembro de 2010

Noite de primavera. . .

Era uma noite clara de primavera, o céu estava limpo, as estrelas brilhavam no véu, e a lua cheia iluminava a noite, uma leve brisa bagunçava meus cabelos, tudo parecia tão brilhante e mágico.
 -Olhando a noite? - ele perguntou, abraçando-me e me surpreendendo por estar ali fora.
-Só admirando a natureza - respondi - Esta tudo tão lindo hoje - falei olhando para o céu, a lua estava tão brilhante que mal consegui olhar para o seu brilho, as estrelas pareciam querer anunciar algo.
-Lindo, assim como você - ele comentou, e surpreendeu-me mais uma vez, puxou-me para perto e me deu um beijo, claro que eu correspondi.

B.M.P.C

domingo, 22 de agosto de 2010

Vamos agir, lutar e acreditar!


Cansada de um mundo
Onde parece que a paz e o amor,
foram trocados pelo ódio e pela dor, 
Cansei de quem reclama de tudo,


Sei que a paz e o amor, 
podem existir, 
basta acreditar, lutar e persistir,
que o mudo não vai parar de existir, 


Sei que é possível, tudo mudar, 
tudo voltar, 
a ter paz e amor,
abandonando assim esse tal ódio, desunião, e dor.


Abandonar o desespero, 
procurar a solução, 
acreditar na união, 
da ciência e religião.


Acreditar no amor,
dizer eu te amo por amar, 
e não para enganar, 
abandonar esse ódio cretino.


Criticar e apontar a solução, 
dos problemas dessa nossa nação,
entender as religiões, 
transformar a mente, eliminar o preconceito.


Tudo é necessário força, paz e união,
é necessário salvar o planeta da destruição,
tanto da terra quanto da sua nação,
É preciso se não vamos nos auto-destruir.


Apesar da luta ser longa, difícil 
não esqueça isso não é impossível
Essa luta vai se realizar, 
basta agir e acreditar.


Basta a nação se unir e preservar
o planeta e os valores, 
basta agir para mudar 
e para se salvar.


Vamos juntos lutar
Vamos acreditar,
vamos preservar, tanto a natureza quanto seus valores, 
Vamos Salvar o mundo da própria destruição!


Escrito por :B.M.P.C

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Cartas...

   "Se eu pudesse estar aí com você, junto a ti, te ver ao menos todos os dias, é tão estranho, você está tão longe de mim, mas permanece em meus sonhos, na minha mente e em meu coração, eu quero você ao meu lado e me fazendo rir, quero você em algum lugar onde possamos nos falar, em um lugar onde eu possa estar na sua frente, em meu corção já sua voz não basta, quero você perto de mim, tanto faz lá ou aqui, te amo tanto que eu quero você comigo, mas infelizmente você teve que partir tão logo revelou que amava a mim, você se foi, mas em meus sonhos ainda está aqui, eu te amo e não importa o que digam sobre você, não importa, estou cega e o amo Sophie".

A carta mais pareci um bilhete, mesmo assim parecia que Tony ouvia as palavras de Sophie, mas como ele explicaria a ela que não estava ali porque queria, que era infeliz e o pior de tudo que fora obrigado pelos pais ricos? Sophie achava que ele era um cara sem grana, mas na verdade ele apenas queria encontrar o amor sem se importar com as aproveitadoras.
Ele encontrara Sophie, que era sua doce amada, a amava, mas teve que partir assim que revelou seu amor, teve que passar uns meses com seus pais e deixá-la, mas ele voltaria e seria em breve nem que tivesse que fugir.
Então deixando a carta ao lado ele pegou papel e caneta, calmamente ele respondeu.

  "Eu te amo Sophie, você sabe disso, logo eu estarei aí, foi díficil partir, você parece que está aqui, em meus sonhos e em meus pensamentos, mas quando acordo o mundo muda e eu tenho que voltar a realidade, fique calma eu estou bem e logo volto, TE AMO . Tony"

Ele respodeu com poucas palavras, mas depois mandou a música deles escrita, saiu de casa e foi até o correio, mal sabia que era o começo de uma grande história de amor.




Por B.M.P.C

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Pensando. . .

   
     As vezes olhando para o horizonte eu penso sobre o porque devemos seguir em frente, mesmo que não valorizem o nosso trabalho ou nós, eu mesma me sentia triste porque não queriam admitir que eu era boa, mas então refletindo em meus inúmeros pensamentos pensei, o que leva uma pessoa a desvalorizar a outra se não a inveja? E a inveja é algo que se você liga vai te destruir, por isso, eu pensei, vou seguir em frente, não vou mudar para seguir os padrões de algo que eu não acredito, vou ter a minha liberdade na medida do possível, compreender que todos nós somos humanos e saber que quando o mundo parecer perdido, ele só estará começando a se perder, saber que para tudo tem solução, e que problemas fúteis não são problemas tão reais assim, não combater o ódio com ódio e sim com amor, saber perder, saber ganhar, saber valorizar quem é melhor que você e aprender a ser como ela, e o mais importante, por mais ruim que seja a situação, saber levantar a cabeça, sorrir e seguir em frente, enfrentando a vida e todas as bifurcações dessa estrada, sempre com amor no coração e um sorriso no rosto. Porque essa estrada é grande e a até o fim dela tem muito o que percorrer, muito o que aprender e muito o que consertar, para que quando se chegue no fim se tenha orgulho do que construiu e do que foi percorrido.

Escrito por:
B.M.P.C

domingo, 25 de julho de 2010

Paixão ♥

        Era apenas mais um dia comum e complicado, a vida sempre é uma caixinha de surpresas, como costumam dizer não é mesmo? Mas mal imaginava Victoria que seu mundo viraria se ponta cabeça, não exatamente de ponta cabeça, isso acontece com a maioria das meninas, mas todas as vezes que acontece, ficam todas meio bobas, pensativas no mundo da lua, é algo incrível e sempre novo não importa quantas vezes aconteça sempre é forte e na maiorias das vezes é inevitável, você não escolhe por quem e quando vê está apaixonada.
        Era o primeiro dia de aula, Victoria ainda não tinha se apaixonado por nenhum garoto, tinha gostado, mas ninguém chamara sua atenção assim, ela acordou e se arrumou como sempre fazia nos primeiros dias de aula, tomou um café reforçado e foi a pé para a escola, assim que chegou procurou sua turma a sala, entrou e cumprimentou suas amigas e foi aí que ele entrou e sentou na carteira da frente, era um garoto novo, e ele puxou assunto com ela, Miguel era seu nome, e Victoria se apaixonou.
           E leitores, talvez não saibam que é assim que muitas garotas se apaixonam, por que resolvi escrever sobre isso? Não sei, quem sabe em algum lugar desse mundo exista uma Victoria, que esteja querendo entender a paixão, e eu só posso ajudar em uma coisa, paixão não se escolhe acontece e isso é inevitável !!!
         E para comentar, mal sabe Victoria, mas o garoto é apaixonado por ela, mas quem sabe ainda falta coragem para algum dos dois se declarar? ♥





                                             B.M.P.C

sábado, 10 de julho de 2010

Apenas um pensamento que pode falar mais que milhões de textos:


"O sonhar e o poder e ser capaz de fazer, é saber que você pode ir lá e se realizar, pois sonhar e amar, mas um sonho desperdiçado não é um sonho, lute pelos seus sonhos e o mais importante, ame e seja feliz, realize os seus SONHOS!"
                  B.M.P.C

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Ao vento, meu companheiro de tristezas.


Ao vento hoje digo, 
que és meu companheiro, 
ao me chorar 
e ao meu alegrar,


As tristezas já passaram, 
tantas lágrimas aqui derramaram,
e o vento limpou, 
e ajudou, 


Apenas uma força sabia, 
que já viu jovens chorarem, 
jovens amarem, 
e jurarem a ele.


AO vento meu companheiro de tristezas,
de aventuras,
de amores, 
dedico esse espaço a ti, velho amigo.


Hoje digo, 
"Vento, meu amigo,
companheiro, 
você vai e volta,
aconselha e também chora
hoje eu digo obrigado"


A todos os apaixonados, ou odiados
que o vento viu a história, 
e hoje são o que são, 
e mal sabem que ele os ajudou com uma velha emoção.

B.M.P.C

terça-feira, 22 de junho de 2010

Esperança de um pracinha (escrito em 2009)

ESPERANÇA DE UM PRACINHA ( por B.M.P.C):


                 Longe um soldado valente
                 Lembra de sua terra querida,
                 De onde saiu para lutar
                 E para onde voltará contente;

                 O pracinha lembra que deixou lá,
                 Uma casa branca,
                                   As margens crespas do rio,
                             Onde se banhou ainda menino.

                 Ele sente saudade
                 Do luar, da Maria cujo.
                 M está na palma da mão,
                 Que recorda com vaidade

                 O soldado que
                 Sonha com a namorada
                 E com esperança pede
                 Para que volte para a pátria amada.

                 Ele pede a vitória
                 A glória de sua pátria
                 Para onde deseja retornar
                                            E lá AMAR!  


B.

sábado, 19 de junho de 2010

Andando sozinha descobri...


Andando sozinha na praia deserta, escutando o doce som das ondas, sentindo a água salgada batendo em meus pés descalços, sentindo o cheiro salgado e sentindo o sol sob meu corpo iluminando-me, percebi que a felicidade está nas menores coisas, que nem sempre quando o mundo desaba sobre sua cabeça, você fica infeliz, nem quando algumas pessoas que você daria sua própria vida viram-lhe as costas e você descobre as pessoas certas e que nem sempre onde você via o bem era onde havia e onde achava que era o mal era onde existia, que a paz era isso, pensar e estar feliz consigo mesma, pensar na vida, gastar cinco minutos do seu tempo para pensar e fazer o que gosta.

Então acordei, a praia havia sumido e eu estava acordada, no meu quarto o sol entrava na janela e me iluminava e era como se dissesse para eu seguir, como na praia, fazer o certo e combater o errado, seguir a minha luz e o meu caminho, ver a vida em seu melhor e seguir para sempre em paz e tentar sempre ver uma saída para os caminhos errados, levantei e me vesti, eu iria começar desde aquele instante a viver a minha vida como ela deveria ser e não como queriam que ela fosse.




B.M.P.C


terça-feira, 15 de junho de 2010

A noite chega...

A noite chega e eu estou acordada, é uma sensação de solidão e amplitude, sentada vendo as águas baterem na rocha, sob a luz da lua completamente cheia e as estrelas brilhando, sinto que sou unica no universo e que em um mundo maravilhoso não pode existir essas coisas tão ruins que existem, não poderia existir poluição, corrupção, brigas, traições, miséria, estupidez, hipocrisia, fanatismo, heresia com o povo, heresia de princípios, aqui tudo é paz. a brisa, mas o sol começa a nascer e eu tenho que ir, dormir, não, o dia só começou e eu perdida em pensamentos não dormi essa noite, mas vou viver, esperando e tentando fazer que minha vida tenha sempre a paz  dessa noite.



B.M.P.C

terça-feira, 1 de junho de 2010

As dúvidas da paixão

Se eu pudesse definir o que sinto por você,
É muito mais que paixão,
Isso é bem mais fundo que meu coração,
É um mistério sem razão,


Quem sabe é amor!
Mas então porque sinto tanta dor?
E ao ver você tudo acalma?
E quanto fala meu coração salta?


Me falaram que é paixão,
Sei que é do meu coração.
Mas como, como  fui sentir isso?
 Alguém me explica por que para mim isso não tem sentido?


Como eu, alguém que nunca quis crer no amor,
Sente agora a dor,
e a emoção,
disso que chama paixão?


Por que? Isso é tão misterioso,
É tão sedutor, 
E parecido, mas não é igual ao amor
E tem um mistério, que mais que os outros, que deixa mais duvidas,


Serás que é correspondido?
Serás que ele não percebes?
Serás que um dia poderei em paz, sem essas duvidas o amar?
Quando estaremos juntos, para poder para sempre assim estar?


Enquanto isso, 
ficam-se tudo, 
eu penso melhor
Porque eu amo? Porque sou humana, e  sei que apenas amo e sinto o mistério da paixão.

 By B.

terça-feira, 25 de maio de 2010

AMIGAS!



Por mais distante que estivemos,                                                   
A vida sempre nos uniu,
Se não nos conhecíamos?
Que ironia penso eu, 
Nos unimos não?

   Diferente de todas, estamos lá,
  Não importa nossas diferenças
  Lá estamos, 
 Quem somos nós?
                                                   
  Amigas e nada mais, 
  Pessoas que nos fazem seguir, 
   E que lá estão a brilhar, 
   E prontas para nos ajudar,


  Pessoas que nunca esqueceremos,  
  E que esperamos nunca nos separar, 
   Aquelas que são especiais,
    Mas que apesar de tudo nós amamos.
                                    


                                                                 As amigas!
                              


Escrito por B.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Voo solo.

                        Pela primeira vez na vida eu iria para longe, mamãe me permitiria voar fora do ninho para aprender a voar, era com pesar que fazia isso, mas como toda mãe ela sabia que eu tinha que partir.
                       Na primeira aula de voo mamãe e papai mostraram para mim e para os meus irmãozinhos como se voava, parecia tão fácil, mas quando tentamos, caímos, não voávamos direito, mas nossos pais estavam lá, nos erguiam e faziam prosseguir, um mês ou mais depois, todos sabíamos voar e eu estava um tanto inseguro, era difícil abandonar o meu lar, mas precisava ir em busca da minha família.
                      Nos reunimos em fila, cada um se despedia um do outro e voava para o céu, eu fui o último, meus pais me encorajaram, nos despedimos e eu voei, ao encontro do futuro, em direção ao desconhecido,  meus pais sabiam que naquele momento eu estava pronto e de alguma forma eu também sabia.




                                    Escrito por B.

domingo, 23 de maio de 2010

Sozinha


                       Ela se sentia tão sozinha, sua casa desmoronou sob seus olhos, seus pais brigavam, mas eles não eram mesmo seus pais, ela descobrira que era adotada, então fugira de casa, foi até o aeroporto, enquanto ia até lá viu os horrores do mundo, viu tudo aquilo que seus pais esconderam, pessoas se drogando, crianças pedindo esmolas, meninas vendendo o corpo, bêbados caídos, pessoas sem moral, a vida sendo destruída, ficara horrorizada, chegou ao aeroporto apenas pensando.
                       Chegando lá, tirou um extrato bancário, devia ter uns dois mil euros ou mais, quando viu ali tinha trilhões, se assustou e sentou em um banco. Um garoto aproximou-se e pediu:
                      -Você é Bárbara? - ela assentiu, o garoto lhe entregou uma carta, Bárbara deu-lhe algumas moedas, esperou ele sair e abriu a carta:

                          " Bárbara, 
                  
                           O dinheiro em sua conta bancária, é uma parcela do que irá ganhar, ajude quem quiser, e quando sentir-se pronta venha até a França no caminho de Santiago de Compostela, me encontrará lá,
                         Minha filha, boa sorte,
                                            Papai, Edward Wolfer''.


                     Ela tinha um caminho, iria se preparar e então encontraria suas origens, ela tinha um objetivo e depois de consegui-lo ela iria para a França e conheceria sua real família. Saiu dali, abriu  seu guarda-chuva abriu-o e saiu andando, ela buscaria seu objetivo, mas antes, iria se informar e estudar, logo estaria pronta.
  
                                                                         

                                          BY
                                                                              B.