quarta-feira, 30 de junho de 2010

Ao vento, meu companheiro de tristezas.


Ao vento hoje digo, 
que és meu companheiro, 
ao me chorar 
e ao meu alegrar,


As tristezas já passaram, 
tantas lágrimas aqui derramaram,
e o vento limpou, 
e ajudou, 


Apenas uma força sabia, 
que já viu jovens chorarem, 
jovens amarem, 
e jurarem a ele.


AO vento meu companheiro de tristezas,
de aventuras,
de amores, 
dedico esse espaço a ti, velho amigo.


Hoje digo, 
"Vento, meu amigo,
companheiro, 
você vai e volta,
aconselha e também chora
hoje eu digo obrigado"


A todos os apaixonados, ou odiados
que o vento viu a história, 
e hoje são o que são, 
e mal sabem que ele os ajudou com uma velha emoção.

B.M.P.C

Nenhum comentário:

Postar um comentário