sábado, 22 de janeiro de 2011

Angel...

A bruma da noite me rodeava naquela bosque fúnebre, tão vivido e assustador, com várias criaturas, tanto naturais quanto sobrenaturais, e eu não fazia parte de nenhuma delas, e o que eu estava fazendo ali, era com certeza, uma loucura, e uma loucura das grandes.
Eu sabia que era uma besteira enorme procurar qualquer pessoa ali, qualquer pessoa normal não seria burra o suficiente para ir no bosque no meio da noite, mas a pessoa que eu estava procurando não era normal, e com certeza eu era uma idiota por estar ali.
-Eu falei para manter distância do bosque a noite - eu ouvi a voz dele, atravessando os meus ouvidos, e me deixando mais calma, eu me virei e o vi ali, tão perfeito e assustador, com aquelas asas mais brancas que as nuvens, o cabelo negro caindo nos olhos, e os olhos azuis que parecia ter uma eletricidade natural, além da aura dourada e clara que Rafael tinha.
-Eu sei, mas eu precisava falar com você - eu respondi, e o olhei, ele estava sentando em um dos galhos do maior carvalho que eu já havia visto, e como de costume, tudo em sua volta estava iluminado.
-Angel...- ele murmurou o meu nome e suspirou bravo, mas não conseguiu me olhar com reprovação, ele não conseguia ficar bravo comigo.
-Eu sei o que você disse Rafael, mas simplesmente não dá! Será que você  não entendeu ainda? Você pode ser um anjo, e eu ainda uma aprendiz, mas o fato é que nem eu nem você conseguimos ficar longe um do outro, então é melhor pararmos de tentar - eu falei subindo no carvalho, e sentando do lado dele, Rafael suspirou e olhou para as estrelas.
-Não podemos lutar contra isso, não é verdade? - ele falou e passou a mão no cabelo, eu sorri e balancei a cabeça negativamente.
-Não não podemos, isso vai além da nossa vontade - eu respondi, Rafael passou o braço em volta da minha cintura me abraçando, e me envolvendo com uma de suas assas.
-Eu também cansei de ficar longe de você, mas eu esperaria até o seu treino terminar - ele falou e eu puxei seu rosto para que ele me olhasse.
-Eu estou quase terminando o meu treino, e eu já cansei dessa chatice, é só enrolação até o mês que vem - eu falei séria, e Rafael riu, e me abraçou, e com um impulso, ele saiu voando comigo.
-Bem, então no mês que vem, finalmente você vai tomar um rumo, hein? - ele falou para mim sorrindo e em tom de brincadeira, só porque eu não tinha decidido que tipo de anjo eu ia ser, não significava nada. Só que eu ainda não havia pensando no que fazer.
-Espero que sim, eu não faço a mínima ideia do que eu quero fazer - eu falei um pouco mais séria, enquanto flutuávamos, por entre as nuvens, Rafael sorriu e aproximou seu rosto do meu.
-Venha ser minha aprendiz, e tentar uma vaga junto com os guerreiros do céu - ele disse para mim, eu o olhei um pouco assustada, mas sorri. 
-Eu pensei que só quem tivesse forma masculina poderia ir - Rafael sorriu e piscou para mim.
-Só quem merece pode ir, e poucas meninas gostam de lutar, mas acho que você é uma excessão - ele falou, e, bem era verdade, lutar não era uma má ideia.
-Certo, eu vou - eu falei para o meu arcanjo, e ele sorriu, e depois, me beijou, e entendi que aquilo significava que estava combinado, e que finalmente eu estava seguindo o meu futuro, e um futuro grandioso.

Por B.


Nenhum comentário:

Postar um comentário