segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Realizar sonhos...

   -Os sonhos de uma pessoa são o que definem quem ela será, uma pessoa sem sonhos não consegue viver, ela pode estar viva, mas estará morta e desperdiçará o tempo que estará entre os vivos - e era mais uma daquelas palestras de incentivo que o colégio era obrigado a dar para seus alunos, e que davam sono, apesar das palavras do palestrante serem certas, e profundas, sua voz era monótona e era visível que cada palavra que pronunciava, eram decoradas de algum livro de algum autor famoso.
    Eu não entendia como uma pessoa conseguia decorar algo e não usar para si mesma, o palestrante, era frio e apagado, e era alguém sem sonhos, algo que muitos dos meus amigos não tinham também, mas a superficilidade da vida perfeita deles não me agradava, e me deixava indignada.
   Pessoas que fingem ter sonhos para fingirem que estão fazendo alguma coisa de útil com as vidas dele, era pior do que não ter sonhos, entre fingir ter sonhos, e ser uma pessoa que viva o presente, a segunda pessoa vive mais que a primeira, pelo menos a vida dela segue um ritmo diferente a cada dia, e do jeito que ela quer, enquanto a primeira, pega o sonho de outra pessoa, e o toma para si, só para fingir ser alguém "sonhador".
  E os verdadeiros sonhadores, chamados de lunáticos, ou idiotas, são aqueles que vivem o presente, para fazerem o seu futuro do jeito que almejam, mas os reais sonhadores não são, e nem nunca fora, pessoas bem vistas pelos outros. 
  A sociedade fala que precisa de sonhos, mas seus sonhos, são sonhos pré-determinados, pré-definidos por padrões intolerantes de uma sociedade que não sabe mais o que é certo ou errado.
  Os sonhos de perdem junto com os verdadeiros sonhadores, que lutam pelo que pensam, e não baixam a cabeça para aqueles que dizem ser uma completa perda de tempo o sonho deles, e que sonham alto demais, mas essas pessoas incrédulas esquecem, que quando pessoas que realmente estão dispostas lutar pelo que querem, elas conseguem. O céu é o limite, e isso provou Santos Dumont, quando construiu o avião, enquanto todos os chamavam de LOUCO.
   Um louco não é diferente de alguém normal, só que ele vive em um universo diferente do nosso, mas ele está lá, e as vezes esse "louco", consegue acreditar em coisas impossíveis, mas que são possíveis, pois nada é impossível até que seja tentando se fazer,e provado se é possível ou não.
   Por isso eu sei muito bem que palavras de um livro não definem a sociedade, as pessoas definem ela, e é por isso que as pessoas têm que perseguir seus próprios sonhos, pois só assim seremos indivíduos únicos, convivendo em paz, com pessoas diferentes, mas ao mesmo tempo iguais, pois serão então todos realizadores de sonhos, realizadores de seus próprios sonhos.




Por B.

Nenhum comentário:

Postar um comentário