sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Declaração...

A garota estava sentada, escondida de tudo e de todos, ela precisava pensar, e suspirou, as coisas estavam confusas, estranhas, e ela estava com tanto medo. Tirou seus cabelos do rosto, e mordeu o lábio, olhando para a paisagem a sua frente. 
O garoto estava a procurando, e quando a achou sentada, e olhando com aquela expressão pensativa, teve que parar para admirá-la, ela era linda, e totalmente perfeita. Ele sabia muito bem que ela estava confusa com  tudo o que estava acontecendo, com o irmão indo para longe, o termino do namoro com o ex, a melhor amiga se transformando na pior inimiga... Era coisa demais, e mesmo assim ela não chorava, estava sendo forte, e isso para ele, era admirável.
-Oi - ele sussurrou sentando do lado dela e dando um sorriso fraco, a garota olhou para ele e sorriu, ele era o único que a ajudaria a se distrair naquele momento.
-Oi - ela respondeu sorrindo para ele, que piscou e sorriu, passando os braços em volta da cintura da garota e a envolvendo em seus braços.
-Como vão as coisas? - ele pediu sem saber o que falar, ela suspirou, e deu ombros, nos braços dele, parecia que nada mais importava.
-Melhores, estou me acostumando com a ideia de que meu irmão não vai mais estar aqui para me defender de idiotas que nem o meu ex namorado - ela respondeu sorrindo, e imediatamente fazendo o garoto sorrir junto. Os dois não percebiam, mas eram a combinação perfeita.
-E você como está? - o garoto perguntou olhando no fundo dos olhos dela, a garota suspirou e olhou para longe, desviando o olhar, e mordendo novamente o lábio.
-Não sei dizer, é tanta coisa acontecendo junto, e eu devia estar triste por ter terminado o namoro, mas estou  bem, eu deveria estar chorando, mas parece que meu coração está dizendo que não era para ser com ele, e sim com outra pessoa... - ela falou, terminando em um suspiro, e terminando meio vagamente, o garoto sentiu o peito arder de um ciúmes forte e possessivo em seu peito, ela estava livre, e já estavam na de outro, que com certeza iria magoá-la... Todos os garotos sempre a magoavam, assim como todas as garotas sempre o magoavam.
-E quem é a pessoa? - ele perguntou distraidamente, mas com um resquício de ciúmes na voz, que fez com que a garota segurasse um riso, e olhasse para o garoto com um sorriso de canto.
-Porque quer saber? - ela perguntou em um tom brincalhão e provocativo, o garoto suspirou, teria que falar, já perdera tempo demais sendo um idiota, para arriscar perde-la para sempre daquela vez.
-Só quero saber quem é o próximo que irá te tratar mal, fazer tudo errado, e magoar seu coração, para saber  quem será que eu vou dar um soco quando isso acontecer. Eu quero saber porque nenhum deles sabe nada sobre você, e nem se dá o luxo de saber, eles não seguram sua mão do jeito certo, não te abraçam do jeito que você gosta, não te fazem arrepio, não mexem no seu cabelo, não deixam você ir no cinema assistir os filmes de ação, porque pensam que você igual a todas as outras meninas preferem aqueles romances que você considera sem sal. Eu quero saber se a pessoa que vai ter você, vai te amar, do jeito que eu amo - ele falou olhando sério para a garota, que deu um sorriso, e aproximou seu rosto do dele, forçando-o a olhar para seus olhos.
-Pode ter certeza que ele vai saber fazer tudo isso que você sabe fazer, e que vai me amar do jeito que te ama - a garota falou dando uma risadinha misteriosa, e o garoto a olhou curioso, e com ciúmes.
-A é? Duvido, mas quem é ele? - o garoto perguntou olhando para a garota que deu um sorrisinho, e piscou para ele.
-Você - ela respondeu, e fez o garoto começar a rir, e a puxar para um beijo apaixonado, e que os dois ansiavam havia muito tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário