sábado, 13 de agosto de 2011

"O mesmo sorriso..."

Uma música lenta tocava no ambiente daquela pequena padaria, que escondida espremida entre dois grandes prédios, pareciam padarias de filmes. A padaria tinha seu charme, em um estilo clássico e confortável, que atraia um público mais velho por ser um ambiente mais calmo e alheio a correria daquela cidade. 
Uma garota entrou com lágrimas nos olhos na padaria, precisava dar um tempo das coisas que aconteciam a sua volta, ela suspirou, sentando em uma mesa no canto, do lado de uma parede, onde estaria escondida, e poderia pensar em paz.
-A senhorita deseja alguma coisa? - um rapaz talvez da mesma idade que ela, ou um pouco mais velho perguntou, olhando para a garota, que suspirou e olhou para o cardápio a sua frente.
-O tipo de coisa que eu preciso não está nesse cardápio - ela sussurrou fazendo o jovem olhar para a bela garota a sua frente e suspirar. 
-Talvez não nesse cardápio, mas a resposta pode estar em você - o garoto comentou olhando para ela - Não sei o que está passando, mas saiba que é linda demais para chorar por alguém que não a merece.
-E como sabe por quem eu choro não é alguém que mereça as minhas lágrimas? - o rapaz havia visto a briga entre a garota e provavelmente o namorado dela, mas não comentou nada, apenas segurou a mão da garota, fazendo com que ela olhasse em seus olhos. 
-Porque se ele realmente te merecesse, essas lágrimas não estariam sendo derramadas nesse exato momento - a garota o olhou confusa, e mordeu o lábio inferior, ele retirou a mão de cima da dela, e deu um leve sorriso - Então, deseja alguma coisa?
-Um café preto por favor - a garota respondeu ainda confusa pelo gesto do garoto, mas com um leve sorriso nos lábios, o mesmo sorriso que a acompanhou quando subiu ao altar com um certo rapaz, que passou a ir na padaria apenas para vê-lo, o mesmo sorriso que a acompanhou quando teve seus filhos, e o mesmo sorriso que deu ao morrer, o mesmo sorriso que durante toda a sua vida nunca mais abandonou o seu rosto, pois aquele menino nunca a fizera chorar, e quando ela chorou, ele estava lá limpando suas lágrimas e colocando aquele mesmo sorriso novamente em seu rosto.

Por B. 

Um comentário: