segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Café e suspiros...


Tumblr_ltqgtxlfra1qgbrx5o1_r3_500_large

Pego uma xícara de café e olho o líquido delicioso que está ali dentro, e suspiro, o gosto do café que agora desce pela minha garganta, o gosto é bom, e a bebida forte, mas ao mesmo tempo gostosa e acolhedora, faz-me suspirar mais uma vez, pois me fez lembrar de um sentimento com o qual estou tentando lutar contra. 
Estar apaixonada pode parecer legal, bonitinho, fofo, emocionante, mas no fundo não é algo assim. Certo, dá aquele frio na barriga gostoso, e aquele quase parar do coração que logo depois se acelera e parece que vai explodir. Isso são sensações boas e emocionantes, pelo menos quando a sua paixão está por perto. Lembrar disso me faz dar mais um suspiro. 
A paixão é bela sim, e ainda mais bela quando correspondida. O problema é que normalmente a pessoa por quem estamos apaixonados não está apaixonado por você, ou pelo menos, esse é o caso com essa garota que agora toma esse café, e solta mais um suspiro ao se lembrar de seu caso de paixão que não sabe se é correspondida ou não.
Tomo um gole longo do café, que desce mais uma vez, quente, gostoso e acolhedor. As perguntas mais frequentes que vem a mente de um apaixonado vem a minha agora, porque dentre tantos outros fui escolher ele? Minha mente entende que ele não é alguém tão legal assim, e que não vale a pena estar na dele, mas fala isso para o meu coração teimoso e idiota, e que continua teimando em não entender.
Mais um suspiro escapa de mim, sou uma idiota, essa é a conclusão que eu chego. Estou me iludindo, não posso continuar presa a ele. Mesmo que ele sorria não posso me deixar levar pela esperança de que isso pode significar algo, ou de que podemos ter um futuro. 
Tomo um gole de café. E sei muito bem que presa a um cara que nem liga se estou bem ou não, posso ter perdido quantos outros melhores e que me amariam muito mais do que ele? Eu suspiro. Mas será que eu poderia sentir o mesmo?
Meu café está no fim, eu pouso a xícara na mesa e olho para a porta da cafeteria, ela é de vidro, e ainda está chovendo lá fora, e é quando eu o vejo, os cabelos meio molhados, a cabeça meio abaixada, e assim que entra ele me vê e sorri. 
Eu sinto o frio na barriga, e o coração parar para depois disparar, eu suspiro, e sorrio. Ele vem e senta do meu lado e meu coração se enche de esperança novamente. 
E vejo que aquele café cheio de suspiros e  tentativas de me desapaixonar só com um sorriso dele tudo foi por água abaixo, mas será que eu perderia todo o meu tempo iludida e esperando ele tomar uma atitude? Ou daria um basta, o evitaria, e mesmo que partisse meu coração, fugiria para o esquecer e deixar a minha vida rolar e novas paixões surgirem?
Sei que a segunda opção não vai demorar muito a ser feita se essa paixão não acontecer, mas até o fim desse café eu vou aproveitar e deixar meu coração idiota falar um pouquinho mais alto, mas prometo que essa será a última vez.


Por B.

Nenhum comentário:

Postar um comentário