Pular para o conteúdo principal

Resenha: Insaciável.

Sinopse: Meena tem o dom de prever o futuro e usa isso para escrever uma novela de sucesso. Justo quando ela previu uma moda de temas vampirescos, ataques de vampiros tomam NY. Ela vai ser usada por um simpático detetive da Guarda Palatina para, se aproveitando de seus dons de vidente, para procurar um vampiro de péssima reputação. O problema é que ela se apaixona pelo procurado.


















Bem, Insaciável não é um livro onde a mocinha no fim fica com o vampiro e vai viver feliz para sempre com ele, pelo menos nesse livro Meena Harper é o oposto de toda a mocinha de livro de vampiros, e sabe porque? Ela ODEIA vampiros, está de saco cheio deles, e quando a nova redatora-chefe fala que vai aparecer um vampiro na novela que ela faz um roteiro, ela fica com raiva, mas ela já estava furiosa por  Soshana, a nova redatora chefe, ter conseguido a vaga que ela queria. Muito bem, ela acha que a semana dela está péssima, mas não sabe que tudo vai piorar quando conhece Lucien Antonesco, um cara sedutor, que é apresentado para ela como princípe. E adivinhe aí está o nosso vampiro. 
Eu particularmente preferi o Alaric, que é o Guarda da Palatina, um dos melhores aliás, que vem atrás de Lucien, que é o principe das Trevas, na verdade Alaric vem até NY para conferir a morte de umas meninas, mas por culpa de um incidente em Berlim, ele deseja matar Lucien. Em fim, o Alaric é irritante, e quando invade o apartamento da Meena a cena é hilária, eu realmente gostei dele. 
Bem, Meena tem o estranho poder de prever a morte de pessoas, e começa meio que ver o futuro, e a Palatina acaba convidado ela para entrar, e é por isso que eu amei Insaciável, a Meena é imprevisível, ela ama o Lucien, mas odeia vampiros, briga com o Alaric, mas consegue se preocupar com a vida dele, e o final desse livro é surpreendente. 
Realmente Meg Cabot arrasou nesse livro, e provou mais uma vez porque é uma das minhas autoras preferidas! 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 conselhos de alguém com quase 20 anos

Oi, tem alguém aí? Em dez dias eu faço duas décadas de existência. E isso é muita coisa, ou pouca, depende do ponto de vista. Mas do meu ponto de vista é um bocado, que só me diz que tem mais um bocado pela frente (Graças a Deusa), e que já aprendi muito, e que ainda tem muito a aprender. Nesses últimos 19 anos eu aprendi muitas coisas, mas a principal é que essa vida só tem significado enquanto estamos aprendendo algo, que cada dia é uma lição e que enquanto você não aprender a lição que a vida quer lhe dar você vai continuar sendo colocada nas mesmas situações. Eu sei que a maioria das pessoas acredita que só aprendemos na prática, mas não acredito nisso porque já aprendi muito com conselhos dos outros ou ouvindo histórias dos outros e evitando repetir o mesmo erro, afinal, mesmo que não fosse comigo a situação era parecida e o resultado provavelmente seria o mesmo. Digo isso porque vou compartilhar 20 coisas que aprendi ao longo desses quase 20 anos e acho que podem ser muito út…

Resenha: O poeta do exílio.

e
Sinopse: Pedro e Júlia estavam animados. Sua banda era finalista do festival estudantil Vozes de Classe. O regulamento exigia que as músicas se inspirassem em poetas brasileiros. Cada banda interpretou essa exigência à sua maneira. Precisavam agora animar a torcida. Os jovens criam cartazes, lançam torpedos, folhetos etc. E precisam também reunir informações sobre Gonçalves Dias, o autor do poema que deu origem à música classificada. Então, Pedro teve a ideia de criar um blog especial. Nasceu assim o BlogDoDias. Ali cabia tudo o que se relacionasse a Gonçalves Dias: poemas, cartas, artigos de jornal, documentos da época do poeta... Enfim, o blog agitou a galera e acabou se transformando em um completo dossiê sobre o poeta. No meio de todo esse agito, Pedro e Júlia parece que estão...Ah, os poemas de amor de Gonçalves Dias...
Certo, hoje de manhã a linda da coordenadora do colégio apareceu com os livros que iremos ler esse trimestre, eu nem um pouco metida, já li o meu livro, primeiro …

Internet Ruim e Nescafé

A internet ruim é algo irritante. Só cai e mal funciona, causando um mau humor danado para quem usa, e digo mau humor para os controlados, porque para os impacientes explosivos (como eu) passam raiva e acabam por se irritar e descontar em quem estiver por perto.
                O problema da internet que não funciona como deveria, é que ela nos engana, nos ilude e nos usa, deixando-nos ainda mais na frente do computador, para que por algum motivo continuemos a passar nosso tempo passando raiva e o gastando em algo que por não funcionar como deveria, é quase como não fazer nada.                 E também é assim o nescafé, ele deveria ser café, mas não é. Não tem o mesmo gosto, e deveria ter, ou assim, você é iludido a pensar. Mas o gosto é diferente, e para alguém que aprecia o bom café, entende o que estou tentando falar (ou não, minha mãe ama café e também ama nescafé... Acho que a culpa disso é por ela ser de gêmeos... Não que eu acredite em signos...).                 E por que es…