terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Resenha do livro: A Guerra dos Tronos.


Sinopse: Em A guerra dos tronos, o primeiro livro da aclamada série As crônicas de gelo e fogo, George R. R. Martin - considerado o Tolkien americano - cria uma verdadeira obra de arte, trazendo o melhor que o gênero pode oferecer. Uma história de lordes e damas, soldados e mercenários, assassinos e bastardos, que se juntam em um tempo de presságios malignos. 




Eu ganhei esse livro de natal, já tinha visto algumas outras vezes na livraria e me interessado, mas não tinha sido tipo aquele interesse de "Nossa eu preciso ler esse livro", confesso que foi um pouco por preguiça, já que o livro tem quase 600 páginas. Mas como o livro que eu queria de natal eu pensei que não tinha na livraria (e depois descobri que tinha sim, e isso me fez ter muita raiva, mas va leu a pena já que eu AMEI o livro), meus pais me deram esse livro. 
Confesso que quando comecei a ler achei o livro um pouquinho enrolado e confuso, muitos personagens, mas o autor é realmente muito bom, porque quando eu vi eu já não conseguia parar de ler o livro, mesmo que eu tenha demorado pra ler por falta de tempo, eu simplesmente ficava pensando na história. 
Esse livro é daqueles tipos de livro que vai ligando a história de cada personagem de uma maneira incrível e fantástica, e como cada capítulo fica mais na visão de um personagem e isso vai mudando, é algo interessante e até diferente dos livros que eu estou acostumada a ler.
O que eu mais gostei é como o autor vai tecendo e interligando os fatos, e mostrando como cada coisa vai afetando diversos personagens de diversos lugares e até alguns que não tem contato nenhum com os que fazem que aconteça. As revelações do autor que vem na hora certa e que te deixam boquiaberto pensando "Mas que droga, alguém precisa saber disso". 
Este livro é um dos melhores livros que eu já li, aconselho para quem gosta de livros que passem em sociedades medievais e que curtam batalhas, estratégias e Jogos de Tronos.




"Escutem as minhas palavras e testemunhem os meus votos - recitaram, com as vozes enchendo o bosque penumbroso. - A noite chega, e agora começa a minha vigia. Não terminará até a minha morte. Não tomarei esposa, não gerarei filhos. Não usarei coroas e não conquistarei glórias. Viverei e morrerei no meu posto. Sou a espada na escuridão. Sou o vigilante nas muralhas. Sou o fogo que arde contra o frio, a luz que traz consigo a alvorada, a trombeta que acorda os que dormem, o escudo que defende o reino dos homens. Dou a minha vida e a minha honra à Patrulha da Noite, por esta noite e por todas as noites que estão por vir.
A floresta caiu no Silêncio"
A Guerra dos Tronos - página 369.


Nenhum comentário:

Postar um comentário