quinta-feira, 19 de julho de 2012

Roma.... Amor...

20090423074249_large



-Bom dia - ela cumprimenta a todos com um sorriso simpático no rosto - Eu sou sua guia no museu, não toquem em nada e fiquem em silêncio durante a explicação - o seu discurso é tão bem treinado que eu já sei o que vem, então coloco os fones de ouvido e apenas sigo o fluxo. 
-É feio ficar com esses fones e só fingir estar presente - eu ouvi a voz dele falar ao meu ouvido, eu me virei, sorri e revirei os olhos. 
-E o que isso tem a ver com você? O problema é de quem mesmo? - pergunto sarcástica e ele sorri bagunçando meu cabelo. 
-Quero você presente pra gozar da tiazinha que tá guiando isso, sabe, do jeito que a gente sempre faz, então tira isso aí - ele sequestra meu Ipod com um sorriso maroto e eu reviro os olhos, mas sorrio. 
-Eu quero meu Ipod de volta - eu falo, e ele pisca. 
-Um dia eu te devolvo... Agora vem cá - ele me puxa para longe do grupo, levando-me até um lugar onde tem estátuas romanas de cera, representando uma cena comum na antiga Roma, exceto que tem um trono e um cara que representa Zeus de cera, como se governasse eles. Eu sorriso com o cenário. 
-Você sabe que eu amo a Roma antiga, não é mesmo? - eu pergunto para ele, que sorri e pisca. 
-Eu sei - ele tira uma rosa vermelha de algum lugar confuso e me entrega - Sabe o que eu mais gosto na Roma? 
-Não faço a menor ideia... - eu falo olhando para a rosa e depois para ele que sorri. 
-Lida de trás para frente vira Amor - eu sorrio, óbvio que eu já sabia disso, mas quero ver o que ele vai falar - E bem, Amor é um sentimento lindo, e por isso Roma durou séculos - eu deixo meus olhos se prenderem ao dele - E bem... Eu amo você, e por isso eu gosto da palavra Roma lida de trás pra frente. 
-Quê? - eu pedi não acreditando no que meus ouvidos estavam ouvindo. 
-Eu. Amo. Você - ele falou pausadamente, e eu sorri, mordendo o lábio e cheirando a rosa que ele me entregara. E então em um segundo, ele me puxou para perto de si e me beijou - Agora eu posso receber um fora e um tapa seu - ele ri assim que nos separamos e eu rio junto. 
-Não vou fazer isso - eu dei de ombros, e foi a vez dele me fitar. 
-Por quê? 
-Porque eu também amo você seu bobinho - ele deu um sorriso enorme, e me rodou em volta de si, terminando com outro beijo. 
-Então Roma nos conquistou? 
-Se for como se lê de trás pra frente eu diria que o Amor nos conquistou - ele sorri e me dá outro beijo, o terceiro de muitos outros que teremos. E quem diria que um passeio no museu no cenário da Roma antiga se revelaria um lugar cheio de Amor? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário