Pular para o conteúdo principal

Resenha do livro: Fangirl

                


                Estou em ressaca literária e das brabas, do tipo: “o livro era bom demais e invés de lê-los aos poucos li em apenas um dia e agora acabou e não sei o que faço da minha lista de leituras”. Então, bem, mas que livro que eu estou falando: Fangirl, da Raibow Rowell (só dizendo que o nome dela significa Arco-Íris e isso é muito mágico... Ok, parei).
                Em fim, porque estou em ressaca literária? Primeiro porque quando eu ganhei o livro (do mesmo amigo que me emprestou Fios de Prata e me viciou no Draccon) eu simplesmente fiquei: Romance? Ele sabe que não curto romances, até achei que não tinha sido ele.
                Daí, tá, peguei o livro pensando: Vai ser outro que vai ficar empacado. Pois é comecei hoje de meio dia e faz uns dez minutos que terminei de lê-lo. Sim, eu subestimei o livro então talvez por isso eu tenha o achado tão bom, mas ele realmente é ótimo.
                Fangirl conta a história de Cather, ou como ela prefere: Cath, que tem uma irmã gêmea: Wren. Cather é viciada em uma série de livros do Simon Snow e escreve fanfics (para quem não sabe o que é isso Mr.google mandou lembranças) sobre ele e é super famosa no site em que escreve.
                Só que Cather é super tímida e está indo para seu primeiro ano na faculdade e logo de cara ela descobre que a irmã não quer dividir o quarto com ela e ela vai ter que encarar morar com uma completa estranho, no caso a Reagan, que é bem mal humorada, mas super engraçada.
                Assim que chega no dormitório encontra Levi, que é tipo o namorado da Reagan, mas um pouquinho mais complicado que isso e como Cather vai cursar inglês consegue uma permissão para frequentar aulas com a professora Piper que leciona Escrita da Ficção, aqui ela conhece o Niki uma espécie de garoto “escritor” (sim entre aspas) babaca, mas que por alguns momentos encanta Cath. Ainda tem o pai da Cath e da Wren que é meio piradinho e a mãe das duas (não esperem muito dela, ela é uma babaca parcialmente irrelevante).
                A história gira praticamente em Cather e tem muitos diálogos engraçados, sério ri muito com o livro, as descrições são legais, não muito demoradas, mas você consegue visualizar o que precisa e ainda assim não deixam de ser engraçadas porque não são exatamente imparciais.
                O livro trás trechos do suposto livro de Simon Snow e de fanfics da Cath o que é bem legal. E durante a leitura tem bastante flashbacks, o que eu adoro, mas sei que tem gente que não curte e se perde então já fica a dica para essas pessoas.
                Mas o que eu mais curti nesse livro o jeito como ele é um romance, mas não é meloso, como ele é engraçado e em como vai construindo os personagens e dando algumas mensagens sutilmente para os leitores, quase como se ele fosse completamente casual e despretensioso.
                É uma leitura leve, agradável, muito engraçada e principalmente divertida. Dei cinco estrelinhas no skoob e favoritei porque sim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 conselhos de alguém com quase 20 anos

Oi, tem alguém aí? Em dez dias eu faço duas décadas de existência. E isso é muita coisa, ou pouca, depende do ponto de vista. Mas do meu ponto de vista é um bocado, que só me diz que tem mais um bocado pela frente (Graças a Deusa), e que já aprendi muito, e que ainda tem muito a aprender. Nesses últimos 19 anos eu aprendi muitas coisas, mas a principal é que essa vida só tem significado enquanto estamos aprendendo algo, que cada dia é uma lição e que enquanto você não aprender a lição que a vida quer lhe dar você vai continuar sendo colocada nas mesmas situações. Eu sei que a maioria das pessoas acredita que só aprendemos na prática, mas não acredito nisso porque já aprendi muito com conselhos dos outros ou ouvindo histórias dos outros e evitando repetir o mesmo erro, afinal, mesmo que não fosse comigo a situação era parecida e o resultado provavelmente seria o mesmo. Digo isso porque vou compartilhar 20 coisas que aprendi ao longo desses quase 20 anos e acho que podem ser muito út…

Resenha: O poeta do exílio.

e
Sinopse: Pedro e Júlia estavam animados. Sua banda era finalista do festival estudantil Vozes de Classe. O regulamento exigia que as músicas se inspirassem em poetas brasileiros. Cada banda interpretou essa exigência à sua maneira. Precisavam agora animar a torcida. Os jovens criam cartazes, lançam torpedos, folhetos etc. E precisam também reunir informações sobre Gonçalves Dias, o autor do poema que deu origem à música classificada. Então, Pedro teve a ideia de criar um blog especial. Nasceu assim o BlogDoDias. Ali cabia tudo o que se relacionasse a Gonçalves Dias: poemas, cartas, artigos de jornal, documentos da época do poeta... Enfim, o blog agitou a galera e acabou se transformando em um completo dossiê sobre o poeta. No meio de todo esse agito, Pedro e Júlia parece que estão...Ah, os poemas de amor de Gonçalves Dias...
Certo, hoje de manhã a linda da coordenadora do colégio apareceu com os livros que iremos ler esse trimestre, eu nem um pouco metida, já li o meu livro, primeiro …

Por que tenho o costume de sumir e voltar?

Oi, tem alguém aí? Provavelmente sou uma das pessoas mais relapsas com um blog que existe, desde que criei este blog, creio que só no ano de 2014 consegui mantê-lo com pelo menos um post ao mês. 2014 foi o que chamei de ano dos blogs literários e do booktube. Ler virou moda e todo mundo queria ter seu próprio blog sobre isso (principalmente com a ideia de parcerias com editoras e livros “de graça”, infelizmente). 2015 o pessoal migrou para o YouTube, e agora em 2017 até mesmo os canais do youtube estão abandonados e o pessoal sumido. É claro que muita gente foi pra faculdade, o que consome seu tempo (motivos pelo qual depois de março do ano passado não consegui atualizar nada aqui, na verdade só lembrei que o blog existia algumas vezes), mas muita gente desanimou com a ideia, porque além de trabalho a maioria das resenhas não eram sinceras, eram elogios a capa, a edição e uma opinião não muito clara sobre os livros. O famigerado booktube tem sofrido com isso porque o pessoal cansou…