sábado, 27 de dezembro de 2014

Resenha do Livro Churumela e o Amuleto de Belizar

                Churumela e o Amuleto de Belizar conta a história de... Bem, da Churumela, uma garota de quinze anos que perdeu o pai com treze e desde lá trabalha em uma lanchonete, esquivando-se da baba venenosa do chefe e contando com alguns amigos. Ela tem um nariz de coxinha e olhos violeta.
                A vida dela já não é algo tão normal, mas ao completar 16 anos ela descobre de várias maneiras bem interessantes e que se eu contar vai ser spoiler, que na verdade ela é princesa, ou melhor a Lizka de um mundo chamado Bakía e que precisava voltar para lá e achar o Amuleto de Belizar, um amuleto muito poderoso que sua mãe deixou para ela.
                A história é contada de uma maneira simples pelos olhos da Chu, que é uma personagem super engraçada e simpática, ela fica o tempo todo falando com o leitor e soltado piadinhas nos momentos menos propícios, ela também tem o talento de deixar os poderes de princesa ela falharem no momento que ela mais precisa.
                Temos vários personagens interessantes,  o Xadrez, que é o cachorro da Chu e que vive fazendo xixi em todos os lugares, menos no jornal; a Paulinha, melhor amiga da Chu, o Rafael que digamos assim é um amigo quase colorido, a Dona Margarida, professora de Balé e o Senhor Astróbilo (acho que é assim o nome dele), um senhor simpático que a Chu conhece da biblioteca. Bem, esses são os amigos inicialmente apresentados no livro, os demais não vou contar, porque novamente seria spoiler e você deveria ler o livro para descobrir quem são.
                Pois bem, recebi o livro em parceria com a autora Elaine Souza e demorei um pouco com a resenha, pois demorei com a leitura do livro devido aos livros de vestibular e tudo o mais. Mas hoje terminei de ler e juro que nunca ri tanto lendo um livro quanto esse.
                O livro tem uma linguagem simples, ou seja, se você é um leitor que espera algo tipo Tolkien, você não vai achar. A narrativa é engraçada e as vezes até infantil, porém o livro não é destinado a adultos e sim a pré-adolescentes e jovens, ao menos eu recomendo para esse público, pois a linguagem e a história são perfeitos para essa faixa etária.
                Churumela, é um livro encantador, como falei ele é engraçado, mas por trás de uma história digna de contos de fadas, há várias lições perfeitas dentro dele, por exemplo que a esperança e a fé andam juntas, que devemos saber quem são e confiar sempre nos nossos amigos e em nós mesmos.
                Talvez isso seja spoiler então se você não curte (o que provavelmente não curte, mas é curioso e quer ler) esteja avisado. No livro, os cidadãos de Bakía guardam a alma deles (creio que é isso) em espelhos, e quando eles morrem é como se o espelho deles fosse partido. E eu adorei essa analogia, achei muito legal mesmo.
                Enfim, pronto, spoiler dado, avisos ditos, agora vamos a visão geral do livro. Eu adorei a leitura, é super agradável e flui super rápida, se eu não tivesse parado a leitura, teria lido em uns dois dias, mas como comecei, parei, continuei, parei, demorei um boom tempo. Mas é algo que flui, tem algumas partes que você pode entrar em agonia com a inocência da Chu, mas o livro em si é inocente, com a definição bem clara de quem é do bem e quem e do mal.
                Como já devo ter dito umas quinhentas vezes o livro é super engraçado, sério, a personagem é muito hilária e é um livro muito fofo e bonitinho. Recomendo a leitura e se você estiver pensando em dar um livro para alguém de sete a treze anos para incentivar a leitura, super recomendado como presente. Porque é um livro ótimo para os mais novos e como ele é muito legal vai incentivar muito a leitura.

      Sinopse:

 

    Curiosidades:

    
Mais informações sobre o livro:

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Vamos dançar macarena no Senado? Ou na câmara, tanto faz, é tudo uma festa mesmo

Ok, estou me segurando para não dar nenhuma opinião sobre política ou qualquer coisa do gênero, primeiro porque como tenho 17 anos vai ter um monte de gente que vai dizer que é coisa de adolescente sem noção que não sabe nada de leis ou que não dá a mínima para o país. Também vão querer me acusar de inocência, já que não tenho experiência o suficiente para entender dessas coisas, mas não estou nem aí. Minha paciência morreu junto com o decoro parlamentar e uma política bonitinha no Brasil.
Primeiro, sabemos que a sacanagem rola solta no nosso governo, desde que os Portugueses aqui chegaram, acho que em algum momento da criação da Terra, foi decidido pelo acaso (ou por Deus, seja lá no que você acredite) que o Brasil teria tudo para ser um país incrível, mas os políticos daqui seriam péssimos. Não, espera, acho que péssimo chega a ser um eufemismo. 
Se bem que os políticos são reflexo do povo... Só que eu tenho fé no nosso povo, então alimento a ideia que as pessoas só estão acostumadas a não ter um pensamento mais crítico e se levar por ideologias ou propagandas para não causar uma revolução ou alguma espécie de caos.
Aonde eu estava mesmo? Ah é, nos nossos políticos... Eu não estou decepcionada com eles, acho que o que eu sinto é mais uma espécie de vergonha, sabe?
Qual é, eles já roubam dinheiro o suficiente do povo, tanto do rico empresário quanto do seu pobre funcionário, criam leis absurdas para livrarem as próprias caras e todas essas coisas decepcionantes. Mas acho que isso já estamos acostumados. 
Só que até aí tudo bem, eles mantinham as discussões dentro do Senado e da Câmara em um nível aceitável, com algumas alterações de voz, termos bonitinhos para se xingarem. 
Mas aí, a nova geração que tá entrando não conhece o decoro parlamentar e resolveu ignorar que não se deve dançar macarena dentro  da Câmara ou do Senado, que se for pra ser assim então volta pra roma e assassina qualquer um que for contra sua ideologia que você vai estar sendo mais civilizado e educado.
Refiro-me aqui da última polêmica com o Jair Bolsonaro (é assim que escreve o sobrenome dele mesmo?) e a Mária Rosário, para quem não sabe essa é a deputada que recebeu a frase: "Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece”. Acho que não foi bem diretamente, mas enfim, ele disse isso com todas as letras e ainda com um pouco mais. 
Eu entendi que o deputado não queria estuprar a deputada, a intenção dele provavelmente era atingi-la dizendo que ela não era bonita, que ela era feia e assim querer descontrola-la, porque aparentemente Jair acha que a única coisa que importa na vida de uma mulher é se ela é bonita ou não. A intenção dele provavelmente era tirar a deputada do sério e causar ainda mais birra e escândalo, talvez não conscientemente, mas porque ele não queria que virassem as costas para ele. 
O fato é que esse cara é um babaca, todo mundo sabe disso, não porque ele disse isso ou aquilo de maneira machista ou não, mas é porque ele é um político que deveria ao menos conhecer e seguir as leis do nosso país,  mas pisa em cima delas como se fosse o dono da verdade, fala o que quer sabendo que não é bem assim que o mundo gira, esquece que a Câmara ou um Comício ou o fato dele ser a porcaria de um político não faz ele ter o direito de dançar e sambar em cima do que sobra da nossa  dignidade parlamentar.
Ele atacar os partidos de esquerda, consequentemente o governo Brasileiro, ele critica que não se cumpre a lei e que tudo está uma bagunça, mas qual é a moral que ele tem se ele faz exatamente a mesma coisa? E o pior, ele ainda causa polêmica. E só deixa todos os posts no facebook ainda mais irritantes.
Ele fica se dizendo de direita, bem, Hitler e Mussolini também eram de direita e isso não significa que o que eles fizeram foi muito melhor do que Stalin na Rússia, né?
Agora, talvez nada daqui esteja em uma organização linear, afinal estou irritada e já é tarde (ou cedo, depende), normalmente quando alguma polêmica dessas, que é vergonhosa e em termos práticos inútil para o andamento do país, é porque o governo e a mídia estão tentando desviar o foco de algo importante. Já parou para pensar nisso?
Então enquanto você fica aí falando do que esse cara disse ou não disse, compartilha vídeos defendendo ou acabando com o cara, você poderia estar se preocupando com algo bem mais importante que pode ferrar com o seu bolso nos próximos dez anos? (Talvez dez anos seja algo um pouco dramático, ou não).
Já pensou que enquanto você fica postando coisas que me tiram a paciência e eu perco meia hora da minha vida postando esse texto mais revoltado do que de cunho político, esse tal Jair e essa tal Mária não estão sentados em alguma sala da Câmara rindo da sua cara enquanto ajudam o governo a continuar no mar de lama? (Não que isso esteja acontecendo, é só uma forma de falar que os políticos riem da sua cara enquanto você presta atenção em picuinha e não em projetos importantes).
Pense nisso. 
A gente deveria estar preocupado com o fato deles terem descido a esse nível na câmara e não com o que significou tudo aquilo. Ah e é claro, revoltados que enquanto eles discutem isso, não estão fazendo o trabalho que é pago com o dinheiro que saí do seu bolso.
Então não estou contra o Bolsonaro nessa coisa, só estou contra o fato de que só falta ele tirar a roupa e dançar macarena na nossa cara para que alguém faça alguma coisa com a zona que virou o governo do país.