domingo, 31 de janeiro de 2016

Leituras de Janeiro com Tolkien, Alves, Christie e Gaiman

Minha lista de leituras em janeiro fechou com os seguintes livros:


As Duas Torres - J.R.R Tolkien
Perguntaram-me se acredito em Deus - Rubem Alves
A Maldição do Espelho - Agatha Christie
O Retorno do Rei - J.R.R Tolkien
A Bela e a Adormecida - Neil Gaiman

E também o Primeiro Tomo de Guerra e Paz.

Irei fazer um post separado para o Senhor Dos Anéis (vou deixar o link aqui quando for postado), e abaixo segue minhas impressões sobre os livros lidos ;)

Perguntaram-me se acredito em Deus - Rubem Alves




Perguntaram-me se acredito em Deus é um livro escrito quase quem em pequenas histórias (estórias), digo isso porque apesar de termos os mesmos personagens: Uma aldeia e o mestre Benjamim, as histórias não seguem bem uma ordem. Talvez a primeira e a última, a primeira em que temos a apresentação e a última que é o desfecho do livro. 
As histórias são ensinamentos sobre as impressões e ideias que o próprio autor, Rubem Alves, tem sobre Deus, contadas na voz do mestre Benjamim. 
Temos várias que remetem a histórias bíblicas como a do filho pródigo e também da própria queda do paraíso, porém com visões um pouco diferentes da convencional, e eu particularmente gostei da ideia que o autor traz sobre o fruto do conhecimento e sobre perdermos a visão de criança sobre o mundo. 
Se quer entender mais sobre a última frase, vale a leitura. 
Gostei muito do livro, é uma leitura rápida, curta e gostosa, a linguagem que o Rubem Alves usa é deliciosa e você vira as páginas e quase nem percebe, foi o primeiro livro que li do autor e adorei,
Recomendo bastante, porém se você for ateu ou uma daquelas pessoas que seguem apenas uma doutrina e um pensamento religioso talvez esse livro não seja para você. Mas se tiver a cabeça um pouco mais aberta, provavelmente irá gostar.

A Maldição do Espelho - Agatha Christie


 Esse é o meu segundo livro da Agatha Chistie e o primeiro que leio com um dos personagens emblemáticos dela, no caso a Miss Marple.
Esse livro irá mostrar Miss Marple sendo cuidada por uma outra senhora que a irrita por extremo, também começa com ela errando os pontos do tricô e reclamando da própria visão. Tudo parece monótono na cidadezinha de St. Mary Mead, tirando pelas novas casas do que a Miss Marple e as senhoras da vila chamam de Desenvolvimento.
A cidade se movimenta quando a famosa atriz Marina Gregg compra a antiga mansão Gossington Hall, reforma-a e convida a todos para uma festa beneficente para arrecadação de fundos para o hospital. Acontece que durante esse evento Heather Badcock é assassinada, envenenada.
É quando entra em cena o inspetor Craddock, sobrinho de Miss Marple, que irá fazer várias visitas a tia e entrevistas aos suspeitos.
O livro, como provavelmente todos da Agatha é bem escrito, envolvente, e o que mais me cativou é que normalmente eu desvendo o mistério dos livros antes mesmo dele acabar e esse apenas descobri nas últimas páginas quando ele é mesmo desvendado.
E digamos que o desfecho poderia ter sido previsto por todos se a autora não desse vários focos para nossa atenção, o que torna tudo ainda mais fantástico.
Para todos que gostam de mistério, esse é um livro ótimo, sem contar que é muito engraçado, ri muito em várias partes, principalmente com comentários da Miss Marple.
Acho que todo mundo sabe que Agatha Christie é sempre uma boa pedida, não é mesmo?


A Bela e a Adormecida - Neil Gaiman





Esse livro me surpreendeu, apesar de ser Neil Gaiman e eu sempre esperar ser surpreendia, mas vou explicar porquê.
Ok, primeiramente essa edição lançada pela Rocco está linda, tem esse papel manteiga maravilhoso e a ilustração da capa é muito bonita. O livro é ilustrado e tudo o que tive contato antes de comprar e ler o livro foi as ilustrações belíssimas e que seria o reconto do conto da Bela Adormecida misturando com A Branca de Neve, e acho que todos foram enganados pela principal imagem que foi divulgada que é a das duas princesas se beijando, e é aí que eu me surpreendi, achei que seria algum tipo de romance entre as duas princesas (no caso da Branca, Rainha), mas não é bem assim.
A história começa com os anões indo até uma cidade comprar um presente de casamento para alguém que eles chamam apenas de Rainha, nome estão em falta esse livro, mas somos capazes de ver quem é quem com o passar da história. Então depois dessa cena há um corte e a Rainha que eles citam aparece, ela está se preparando para o casamento e se lamentando, como se a vida dela estivesse para acabar, como se tudo o que viveu fosse se resumir ao casamento, a família e a desaparecer na história.
Então depois disso os anões escutam que uma doença do sono está se alastrando, antigamente ficava apenas em um castelo que sucumbiu por causa do feitiço de uma velha bruxa, porém agora está se espalhando quilômetros por dia, os anões levam a notícia a Rainha, que sem pensar duas vezes pega sua armadura e vai averiguar a situação.
O que percebemos aqui?
A Rainha não é bem uma rainha em perigo, ela é uma guerreira e os anões confiam nela. Não é o príncipe que salva a todos é ela. Mas a partir daí toda a história é surpreendente, não tanto sombria quanto as orelhas tentam a dizer, mas surpreendente e interessantíssima.
Digamos que é um reconto em crossover super original. E aquela imagem das duas se beijando? Uma pequena enganação.
E o desfecho da história não é nem um pouco óbvio, ele nos faz refletir e entender que sempre há uma escolha, que somos donos do nosso próprio destino, que somos donos da nossa própria história, mesmo que você seja uma Rainha, ainda mais se você é uma Rainha.
Amei, super recomendo, você vai se surpreender.


Primeiro Tomo de Guerra e Paz





Estou participando do projeto de Leitura da Tatiana Feltrin, do canal Tiny Little Things , lendo Guerra e Paz. E como meu box chegou um pouco depois que o projeto começou estou cento e cinquenta páginas atrasadas (trezentas se eu não ler isso essa semana), porém cheguei ao fim do primeiro tomo hoje e vou deixar um pouco das minhas impressões. 
O único autor russo que eu havia tentado ler foi Dostoiévski, com Crime e Castigo e meio que deixei a leitura parada até ter estômago para voltar a ler, porém sempre quis ler Guerra e Paz e com esse projeto da Tatiana me animei. Logo que soube fui atrás do box e encomendei junto a livraria local, só que para minha sorte a Cosac Naify anunciou o fechamento tipo dois dias depois que eu fiz a encomenda causando uma pequena confusão na distribuidora, mas chegou e assim que pude comecei a ler. 
E digamos que eu li 300 páginas em um dia, porque Tolstói tem uma escrita que me pegou de primeira. Tem um pessoal reclamando das cenas de guerra, mas ele é um dos poucos autores que não está me deixando entediada com as cenas de batalha, ele o Ken Follet. 
Bem, o primeiro tomo foi uma apresentação aos personagens e também a todo o cenário da Rússia e das batalhas e da Guerra contra Napoleão. 
Tolstói constrói personagens interessantes, cativantes, alguns tem aspectos irritantes, mas até agora não consegui odiar um totalmente. Por exemplo, temos o Príncipe Andrei, que tem certos problemas com a esposa, inicialmente esse aspecto dele tratar mal a esposa faz com que você tenha certa antipatia, porém depois com o crescimento do personagem na narrativas outros pontos são mostrados, alguns desprezíveis, outros interessantes, tornando um personagem que aparentava simples, mais complexo. 
As mulheres de Tostói tem altos e baixos, algumas são fortes, porém sempre que ele precisa atribuir algum aspecto feminino descreve lágrimas e chororo, porém achei interessante que a maioria das mães que ele descreve fariam tudo por seus filhos e que normalmente conseguem o que querem. 
E sobre a esposa do Príncipe Andrei, realmente a achei estressante. 
Outro personagem que me irritou foi o Rustóv (Nikolai).
Já por outro lado achei Pierre engraçado, um pouco idiota e iludido com tudo a sua volta, mas dei altas risadas com ele e com sua indecisão (coitado), mas não o desgostei. E Natacha, adorei seu aspecto infantil e sua fidelidade com Sônia (pelo menos até agora). 
Então é isso, estou adorando Tolstói e adorando Guerra e Paz. 
Aliás, esse também é um dos livros que escolhi para minha TBR do Desafio Livrada 2016, que logo estarei postando a lista completa por aqui. 

Por hoje é isso, 
Beijinhos ;* 
B. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário