Pular para o conteúdo principal

Leituras de Março: visitei paris com Hemingway, conheci As Meninas da Lygia, e li coisas para a faculdade: Bobbio e Hesse

Em Março minhas leituras não renderam muito, desisti de começar um dos calhamaços que havia caído em um sorteio e o refiz, vindo então o livro "Paris é uma festa", que tenho há éons para ler e é um amor <3
Aí como a Tatiana Feltrin, do Canal Tiny Little Things colocou no insta que iria ler o livro As Meninas da Lygia Fagundes Telles, que eu tenho há uns dez anos na estante, comprei em um tipo de sebo que teve na escola que estudava na época e esperei, esperei, esperei.... E não me arrependo.
Depois em concentrei em dois livros que li para a faculdade, que foi Liberalismo e Democracia do Norberto Bobbio, e A Força Normativa da Constituição de Konrad Hesse.




Paris é uma festa

Uma foto publicada por @rosesforbibi em



Paris é Uma Festa é um livro de memórias (ou quase isso) de Hemingway, sobre Pais em seus gloriosos anos 20. É um livro curto, com passagens (ou contos) da vida do autor. Algumas são sobre o pouco dinheiro, outros sobre Gertrud Stein (espero que se escreva assim).
É um livro leve, divertido, o autor não parece tão pessimista quanto dizem.
É um livro franco, é claro, mas interessante, os pensamentos e reflexões de Hemingway, para mim, são encantadoras e creio que esse livro foi o que salvou meu mês de Março.
Tem uma partezinha reservada a  Fitzgerald (para quem não sabe autor de o Grande Gatsby) e agora entendo porque o único livro que li me pareceu irreal e maluco: o autor era exatamente como o personagem principal, ao menos é assim que Hemingway o descreve.
Achei o livro um charme e gostei muito. Super recomendo.



As Meninas

Uma foto publicada por @rosesforbibi em



Esse livro irá contar a história de três meninas, Lorena, Lia e Ana Clara, na época da ditadura, no ano de 1973.
O que eu posso dizer sobre esse livro é que é um livro mais de emoções e sentimentos do que de linearidade, é sobre o pensamento e sensações das três garotas, principalmente de Lorena (que foi quem me fez suportar o livro, sinceramente gente).
A narrativa não é nada linear e nenhuma dessas garotas são muito certas da cachola, Lorena é a típica burguesa, é estudante de direito, apaixonada por um amor impossível, pura e casta. Lia é da militância de esquerda, contra a ditadura, se diz feminista, mas tem uma cena descrita no livro, que diz ela em seu pensamento que foi "a pedido de" um certo personagem e aquilo me deixou chocada e bem revoltada porquê... A Lia foi um mero objeto, sim, ela a pedido de um macho de esquerda fez uma coisa totalmente objetificada, ela apenas serviu como objeto, justamente como nós não queremos ser. Nossa, sério, sei que pode ter acontecido, mas quem se submeteu a isso não estava militando conscientemente não, estava com a mente lavada e sendo usada para propósitos que não queriam mulheres livres (minha opinião, o choro é livre e eu também, odiei a cena e odiei esse fato e se isso é ser feminista de esquerda - ou era, na época - não me representou não!). E a Ana Clara, também chamada de Ana Turva, bem, ela é completamente maluca, vive nas farras e nas drogas, e a maior parte das suas cenas ela está delirando na cama junto com o namorado, amante, ou sei lá o que, que está tão chapado quanto ela, Ana é deprimente é a narrativa mais difícil do livro todo.
Assim, não que eu não tenha gostado do livro, mas ele me deixou de ressaca que ainda não terminei nenhum outro livro, não achei tão incrível e me encheu muito o saco.
Tem reflexões legais? Tem.
É legal por causa da ditadura? Talvez, porque pincela um pouco sobre o tema e só vem com a Lia que eu não gostei nem um pouco. Sério, achei ela iludida, chata, ela luta por um ideal (ponto positivo, gostei disso), mas certas coisas que faz por isso ainda se aproveitando da Lorena não gostei nadinha.
Valeu a leitura? Não sei, pela ressaca que deixou não sei responder, mas você pode conferir o vídeo da Tati, que adora o livro e ver se quer ler ou não.


Sobre Bobbio e Hesse são livros que li para a faculdade e me abstenho de fazer resenha, mas foram leituras acadêmicas interessantes, não tão fáceis, não tão difíceis (mais do que As Meninas).

É isso aí :)
Como foram suas leituras? Conte-me aí nos comentários!
Seja meu amigo no skoob
E me segue no instagram :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 conselhos de alguém com quase 20 anos

Oi, tem alguém aí? Em dez dias eu faço duas décadas de existência. E isso é muita coisa, ou pouca, depende do ponto de vista. Mas do meu ponto de vista é um bocado, que só me diz que tem mais um bocado pela frente (Graças a Deusa), e que já aprendi muito, e que ainda tem muito a aprender. Nesses últimos 19 anos eu aprendi muitas coisas, mas a principal é que essa vida só tem significado enquanto estamos aprendendo algo, que cada dia é uma lição e que enquanto você não aprender a lição que a vida quer lhe dar você vai continuar sendo colocada nas mesmas situações. Eu sei que a maioria das pessoas acredita que só aprendemos na prática, mas não acredito nisso porque já aprendi muito com conselhos dos outros ou ouvindo histórias dos outros e evitando repetir o mesmo erro, afinal, mesmo que não fosse comigo a situação era parecida e o resultado provavelmente seria o mesmo. Digo isso porque vou compartilhar 20 coisas que aprendi ao longo desses quase 20 anos e acho que podem ser muito út…

Resenha: O poeta do exílio.

e
Sinopse: Pedro e Júlia estavam animados. Sua banda era finalista do festival estudantil Vozes de Classe. O regulamento exigia que as músicas se inspirassem em poetas brasileiros. Cada banda interpretou essa exigência à sua maneira. Precisavam agora animar a torcida. Os jovens criam cartazes, lançam torpedos, folhetos etc. E precisam também reunir informações sobre Gonçalves Dias, o autor do poema que deu origem à música classificada. Então, Pedro teve a ideia de criar um blog especial. Nasceu assim o BlogDoDias. Ali cabia tudo o que se relacionasse a Gonçalves Dias: poemas, cartas, artigos de jornal, documentos da época do poeta... Enfim, o blog agitou a galera e acabou se transformando em um completo dossiê sobre o poeta. No meio de todo esse agito, Pedro e Júlia parece que estão...Ah, os poemas de amor de Gonçalves Dias...
Certo, hoje de manhã a linda da coordenadora do colégio apareceu com os livros que iremos ler esse trimestre, eu nem um pouco metida, já li o meu livro, primeiro …

Por que tenho o costume de sumir e voltar?

Oi, tem alguém aí? Provavelmente sou uma das pessoas mais relapsas com um blog que existe, desde que criei este blog, creio que só no ano de 2014 consegui mantê-lo com pelo menos um post ao mês. 2014 foi o que chamei de ano dos blogs literários e do booktube. Ler virou moda e todo mundo queria ter seu próprio blog sobre isso (principalmente com a ideia de parcerias com editoras e livros “de graça”, infelizmente). 2015 o pessoal migrou para o YouTube, e agora em 2017 até mesmo os canais do youtube estão abandonados e o pessoal sumido. É claro que muita gente foi pra faculdade, o que consome seu tempo (motivos pelo qual depois de março do ano passado não consegui atualizar nada aqui, na verdade só lembrei que o blog existia algumas vezes), mas muita gente desanimou com a ideia, porque além de trabalho a maioria das resenhas não eram sinceras, eram elogios a capa, a edição e uma opinião não muito clara sobre os livros. O famigerado booktube tem sofrido com isso porque o pessoal cansou…