Pular para o conteúdo principal

Resenha do Livro Churumela e o Amuleto de Belizar

                Churumela e o Amuleto de Belizar conta a história de... Bem, da Churumela, uma garota de quinze anos que perdeu o pai com treze e desde lá trabalha em uma lanchonete, esquivando-se da baba venenosa do chefe e contando com alguns amigos. Ela tem um nariz de coxinha e olhos violeta.
                A vida dela já não é algo tão normal, mas ao completar 16 anos ela descobre de várias maneiras bem interessantes e que se eu contar vai ser spoiler, que na verdade ela é princesa, ou melhor a Lizka de um mundo chamado Bakía e que precisava voltar para lá e achar o Amuleto de Belizar, um amuleto muito poderoso que sua mãe deixou para ela.
                A história é contada de uma maneira simples pelos olhos da Chu, que é uma personagem super engraçada e simpática, ela fica o tempo todo falando com o leitor e soltado piadinhas nos momentos menos propícios, ela também tem o talento de deixar os poderes de princesa ela falharem no momento que ela mais precisa.
                Temos vários personagens interessantes,  o Xadrez, que é o cachorro da Chu e que vive fazendo xixi em todos os lugares, menos no jornal; a Paulinha, melhor amiga da Chu, o Rafael que digamos assim é um amigo quase colorido, a Dona Margarida, professora de Balé e o Senhor Astróbilo (acho que é assim o nome dele), um senhor simpático que a Chu conhece da biblioteca. Bem, esses são os amigos inicialmente apresentados no livro, os demais não vou contar, porque novamente seria spoiler e você deveria ler o livro para descobrir quem são.
                Pois bem, recebi o livro em parceria com a autora Elaine Souza e demorei um pouco com a resenha, pois demorei com a leitura do livro devido aos livros de vestibular e tudo o mais. Mas hoje terminei de ler e juro que nunca ri tanto lendo um livro quanto esse.
                O livro tem uma linguagem simples, ou seja, se você é um leitor que espera algo tipo Tolkien, você não vai achar. A narrativa é engraçada e as vezes até infantil, porém o livro não é destinado a adultos e sim a pré-adolescentes e jovens, ao menos eu recomendo para esse público, pois a linguagem e a história são perfeitos para essa faixa etária.
                Churumela, é um livro encantador, como falei ele é engraçado, mas por trás de uma história digna de contos de fadas, há várias lições perfeitas dentro dele, por exemplo que a esperança e a fé andam juntas, que devemos saber quem são e confiar sempre nos nossos amigos e em nós mesmos.
                Talvez isso seja spoiler então se você não curte (o que provavelmente não curte, mas é curioso e quer ler) esteja avisado. No livro, os cidadãos de Bakía guardam a alma deles (creio que é isso) em espelhos, e quando eles morrem é como se o espelho deles fosse partido. E eu adorei essa analogia, achei muito legal mesmo.
                Enfim, pronto, spoiler dado, avisos ditos, agora vamos a visão geral do livro. Eu adorei a leitura, é super agradável e flui super rápida, se eu não tivesse parado a leitura, teria lido em uns dois dias, mas como comecei, parei, continuei, parei, demorei um boom tempo. Mas é algo que flui, tem algumas partes que você pode entrar em agonia com a inocência da Chu, mas o livro em si é inocente, com a definição bem clara de quem é do bem e quem e do mal.
                Como já devo ter dito umas quinhentas vezes o livro é super engraçado, sério, a personagem é muito hilária e é um livro muito fofo e bonitinho. Recomendo a leitura e se você estiver pensando em dar um livro para alguém de sete a treze anos para incentivar a leitura, super recomendado como presente. Porque é um livro ótimo para os mais novos e como ele é muito legal vai incentivar muito a leitura.

      Sinopse:

 

    Curiosidades:

    
Mais informações sobre o livro:

Comentários

  1. Nossa fiquei bem interessada.
    http://cantinhodacarolll.blogspot.com.br/2014/12/sombra-e-ossos_29.html#comment-form

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 conselhos de alguém com quase 20 anos

Oi, tem alguém aí? Em dez dias eu faço duas décadas de existência. E isso é muita coisa, ou pouca, depende do ponto de vista. Mas do meu ponto de vista é um bocado, que só me diz que tem mais um bocado pela frente (Graças a Deusa), e que já aprendi muito, e que ainda tem muito a aprender. Nesses últimos 19 anos eu aprendi muitas coisas, mas a principal é que essa vida só tem significado enquanto estamos aprendendo algo, que cada dia é uma lição e que enquanto você não aprender a lição que a vida quer lhe dar você vai continuar sendo colocada nas mesmas situações. Eu sei que a maioria das pessoas acredita que só aprendemos na prática, mas não acredito nisso porque já aprendi muito com conselhos dos outros ou ouvindo histórias dos outros e evitando repetir o mesmo erro, afinal, mesmo que não fosse comigo a situação era parecida e o resultado provavelmente seria o mesmo. Digo isso porque vou compartilhar 20 coisas que aprendi ao longo desses quase 20 anos e acho que podem ser muito út…

Resenha: O poeta do exílio.

e
Sinopse: Pedro e Júlia estavam animados. Sua banda era finalista do festival estudantil Vozes de Classe. O regulamento exigia que as músicas se inspirassem em poetas brasileiros. Cada banda interpretou essa exigência à sua maneira. Precisavam agora animar a torcida. Os jovens criam cartazes, lançam torpedos, folhetos etc. E precisam também reunir informações sobre Gonçalves Dias, o autor do poema que deu origem à música classificada. Então, Pedro teve a ideia de criar um blog especial. Nasceu assim o BlogDoDias. Ali cabia tudo o que se relacionasse a Gonçalves Dias: poemas, cartas, artigos de jornal, documentos da época do poeta... Enfim, o blog agitou a galera e acabou se transformando em um completo dossiê sobre o poeta. No meio de todo esse agito, Pedro e Júlia parece que estão...Ah, os poemas de amor de Gonçalves Dias...
Certo, hoje de manhã a linda da coordenadora do colégio apareceu com os livros que iremos ler esse trimestre, eu nem um pouco metida, já li o meu livro, primeiro …

Por que tenho o costume de sumir e voltar?

Oi, tem alguém aí? Provavelmente sou uma das pessoas mais relapsas com um blog que existe, desde que criei este blog, creio que só no ano de 2014 consegui mantê-lo com pelo menos um post ao mês. 2014 foi o que chamei de ano dos blogs literários e do booktube. Ler virou moda e todo mundo queria ter seu próprio blog sobre isso (principalmente com a ideia de parcerias com editoras e livros “de graça”, infelizmente). 2015 o pessoal migrou para o YouTube, e agora em 2017 até mesmo os canais do youtube estão abandonados e o pessoal sumido. É claro que muita gente foi pra faculdade, o que consome seu tempo (motivos pelo qual depois de março do ano passado não consegui atualizar nada aqui, na verdade só lembrei que o blog existia algumas vezes), mas muita gente desanimou com a ideia, porque além de trabalho a maioria das resenhas não eram sinceras, eram elogios a capa, a edição e uma opinião não muito clara sobre os livros. O famigerado booktube tem sofrido com isso porque o pessoal cansou…