Pular para o conteúdo principal

Resenha do Livro: Anna e o Beijo Francês.

Sinopse:

“Isto é tudo o que sei sobre a França: Madeline, Amélie e Moulin Rouge. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo também,

embora eu não saiba qual a verdadeira função de nenhum dos dois. Napoleão, Maria Antonieta e vários reis chamados

Louis. Também não estou certa do que eles fizeram, mas acho que tem alguma coisa a ver com a Revolução Francesa,

que tem algo a ver com o Dia da Bastilha. O museu de arte chama-se Louvre, tem o formato de uma pirâmide, e a

Mona Lisa vive lá junto com a estátua da mulher sem braços. E tem cafés e bistrôs — ou qualquer nome que eles dão

a estes — em cada esquina... Não é que eu seja ingrata, quero dizer, é Paris. A Cidade Luz! A cidade mais romântica
do mundo.”
Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris, já que seu pai, um famoso escritor
norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem
um bom emprego, uma melhor amiga fiel e um namoro prestes a acontecer.Mas, ao chegar a Paris, Anna conhece
Étienne St. Clair, um rapaz inteligente, charmoso e bonito. Só que Etiénne, além de tudo, tem uma namorada... Anna
e Etiénne se aproximam e as coisas ficam mais complicadas. Será que um ano inteiro de desencontros em Paris
terminará com o esperado beijo francês? Ou certas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer?
Stephanie Perkins escreveu um romance de estreia divertido, com personagens espirituosos que garantem dedos
formigando e corações derretendo.



Trailer:                                                                                 


Bem, como eu posso começar a falar sobre esse livro?
Ele é simplesmente incrível, do começo ao fim, o romance dele, é muito bem trabalhado, não é algo trágico, ou como "Ele é o ar que eu respiro". Na verdade é bem ao contrário disso. É algo que se aproxima do que se pode acontecer na vida, e é emocionante, cativante do início ao fim. 
Sthepanie Perkins, é uma ótima escritora, e os seus personagens são incríveis com características únicas, marcantes, e que você pode até reconhecer algumas das características, boas ou ruins deles, que são suas. E sinceramente o universo de jovens que ela pegou é muito interessante. 
A Scholl Of America in Paris (ou como os personagens chamam: SOAP), é um internato no meio de Paris, a cidade mais romântica do mundo, e é onde Anna vai estudar. No começo ela fica com vergonha, pois não sabe falar francês, e não conhece ninguém. Está no último ano, e isso não é uma situação agradável, sem contar que não fala francês. 
E é nisso que ela conhece Étienne St.Clair, um garoto extremamente atraente, e popular. E eles se tornam melhores amigos. E como já comentei, não é uma paixão instantânea, pelo menos não da parte dela. Anna demora um tempo para descobrir que gosta, ou melhor, ama St.Clair. 
A autora trabalhou muito bem aquele drama "Ele gosta de mim também?", e fez uma história incrível. Não só utilizou o romance como ponto principal, nem os dramas adolescentes da garota, ela fez um enredo surpreendente, e que se faz ter um sentindo em toda a história. 
Depois que você começa a ler não quer mais largar o livro, e simplesmente o final é lindo, não é aquele "E eles viveram felizes para sempre", mas sim algo como... Bem, aí vocês vão ter que ler para descobrir. 
Mas o livro vale muito a pena. Eu que não sou muito chegada em romances. É um livro que vale a pena ser lido, e relido. 
Anna e o Beijo Francês é um livro apaixonante da primeira página a última. Tudo nele é incrível, o ritmo, o jeito que foi escrito, o enrendo, os personagens, e o final, nada vai decepcionar. A autora conseguiu fazer um romance perfeito, e bem, é simplesmente isso. É um livro que vale a pena ser lido. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 conselhos de alguém com quase 20 anos

Oi, tem alguém aí? Em dez dias eu faço duas décadas de existência. E isso é muita coisa, ou pouca, depende do ponto de vista. Mas do meu ponto de vista é um bocado, que só me diz que tem mais um bocado pela frente (Graças a Deusa), e que já aprendi muito, e que ainda tem muito a aprender. Nesses últimos 19 anos eu aprendi muitas coisas, mas a principal é que essa vida só tem significado enquanto estamos aprendendo algo, que cada dia é uma lição e que enquanto você não aprender a lição que a vida quer lhe dar você vai continuar sendo colocada nas mesmas situações. Eu sei que a maioria das pessoas acredita que só aprendemos na prática, mas não acredito nisso porque já aprendi muito com conselhos dos outros ou ouvindo histórias dos outros e evitando repetir o mesmo erro, afinal, mesmo que não fosse comigo a situação era parecida e o resultado provavelmente seria o mesmo. Digo isso porque vou compartilhar 20 coisas que aprendi ao longo desses quase 20 anos e acho que podem ser muito út…

Resenha: O poeta do exílio.

e
Sinopse: Pedro e Júlia estavam animados. Sua banda era finalista do festival estudantil Vozes de Classe. O regulamento exigia que as músicas se inspirassem em poetas brasileiros. Cada banda interpretou essa exigência à sua maneira. Precisavam agora animar a torcida. Os jovens criam cartazes, lançam torpedos, folhetos etc. E precisam também reunir informações sobre Gonçalves Dias, o autor do poema que deu origem à música classificada. Então, Pedro teve a ideia de criar um blog especial. Nasceu assim o BlogDoDias. Ali cabia tudo o que se relacionasse a Gonçalves Dias: poemas, cartas, artigos de jornal, documentos da época do poeta... Enfim, o blog agitou a galera e acabou se transformando em um completo dossiê sobre o poeta. No meio de todo esse agito, Pedro e Júlia parece que estão...Ah, os poemas de amor de Gonçalves Dias...
Certo, hoje de manhã a linda da coordenadora do colégio apareceu com os livros que iremos ler esse trimestre, eu nem um pouco metida, já li o meu livro, primeiro …

Internet Ruim e Nescafé

A internet ruim é algo irritante. Só cai e mal funciona, causando um mau humor danado para quem usa, e digo mau humor para os controlados, porque para os impacientes explosivos (como eu) passam raiva e acabam por se irritar e descontar em quem estiver por perto.
                O problema da internet que não funciona como deveria, é que ela nos engana, nos ilude e nos usa, deixando-nos ainda mais na frente do computador, para que por algum motivo continuemos a passar nosso tempo passando raiva e o gastando em algo que por não funcionar como deveria, é quase como não fazer nada.                 E também é assim o nescafé, ele deveria ser café, mas não é. Não tem o mesmo gosto, e deveria ter, ou assim, você é iludido a pensar. Mas o gosto é diferente, e para alguém que aprecia o bom café, entende o que estou tentando falar (ou não, minha mãe ama café e também ama nescafé... Acho que a culpa disso é por ela ser de gêmeos... Não que eu acredite em signos...).                 E por que es…