segunda-feira, 4 de junho de 2012

Ei moço...


Ei moço, sorri pra mim vai, isso bem assim, desse jeitinho que só você tem de sorrir, desse jeitinho que me conquistou e que eu achei que nunca seria por mim o sorriso. Quer dizer, depois de ter me acostumado com a ideia de que meninas como eu não acham pessoas que se interessem por ela, você apareceu, e mostrou de um jeito só teu, que eu estava errada. Meninas como eu podem sim achar meninos bons como você.
Ei moço, eu sei é estranho, sou complicada, inteligente demais, deslocada demais, e ainda estou tentando descobrir como você foi gostar de mim, porque gostar de você é fácil, muito fácil, quer dizer, você tem talento, é engraçado, poderia estar com outras mil garotas e nem saber que eu existo, mas o destino decidiu assim, ou será que foi o acaso que fez isso tudo acontecer?
Ei moço, eu não sei não, mas estou feliz, muito feliz, porque bem, você fez a garota aqui que estava quase deixando de acreditar no amor, acreditar nele novamente, ver que talvez o jeitinho irritante dela não seja tão irritante assim, e que o que já me disseram está realmente errado, não que eu acredite no que me digam, mas nunca duvido de nada, nesse mundo não dá pra acreditar, mas nem pra duvidar. 
Ei moço, você sabia que o seu sorriso é o meu preferido? Que nos meus sonhos não há um que você não esteja neles? Você sabia que quando eu olho pro nada e penso em tudo, o tudo que estou pensando é você? Sabia que quando preciso de calma eu lembro do seu sorriso? Fecho os olhos e lembro de você, e que tudo pode melhorar contigo do meu lado. Você sabia que não há um dia que eu não fique pensando em um futuro onde esteja nós dois juntos? Você sabia que o amor pode dar certo apesar de tudo?
Ei moço, você me conquistou e roubou o meu coração, agora cuida, porque ele é teu, e tenta não quebrar, tá? Gosto dele inteiro. 
Ei moço, só mais uma coisinha você cuida bem do meu coração que eu cuido do seu, tá? Pode confiar, seu coração está em ótimas mãos, espero que o meu esteja também.
Ah! E ei moço, não esquece que eu te amo, tá?

Nenhum comentário:

Postar um comentário