Pular para o conteúdo principal

Resenha do Livro: Cidades de Papel.

Cidades de Papel é um livro de John Green que conta como foi as últimas semanas do Ensino Médio de Quentin Jacobsen. O que seria algo relativamente chato se não fosse o fato principal que conduz a história. O desaparecimento de Margo Rolth Spiegelman. 
O que torna isso realmente relevante para Quentin não é só o fato deles terem sido amigos de infância, e a garota ser sua paixão desde sempre, mas ela ter escolhido aprontar um monte de coisas malucas (e engraçadas) durante a última noite dela por lá. E também, que sempre que desaparece (sim, não é a primeira vez que isso acontece) ela deixa pistas a serem seguidas, e aparentemente ela deixou-as para Quentin. 
Deixe-me comentar uma coisa para vocês, o que me cativou no livro não foi o fato dele estar correndo atrás dela e nem ficando preocupado e blá blá blá, e sim o fato desse livro ser hilário. Os amigos do Quentin: Radar e Bem (principalmente o último) são muito engraçados. E os três juntos tem tiradas geniais. 
Formando casais improváveis e mostrando o lado dos "geeks", John Green escreveu um romance com toques de humor, reflexão e mistério. Porque sim, você acaba se envolvendo e pensando: "Caramba Margo, onde diabos você se meteu menina?". 
E quando você finalmente chega ao fim do livro, alguns se revoltam contra a Margo, mas se você for alguém como eu você vai entender totalmente o título do livro e entender como tudo é perfeito. 
O livro é bem escrito. Tem reflexões verdadeiras e que eu me identifiquei muito. Você provavelmente vai cair na risada muitas vezes enquanto estiver lendo (eu ao menos caí). E nesse livro John Green realmente me conquistou. 
Eu recomendo esse livro para o final de semana (ou no caso da maioria do pessoal para as férias), porque é um livro leve e com uma leitura fácil e rápida.
Publicado pela editora Intrínseca, no Brasil, tem quase 400 páginas (ou se preferir, um pouco mais de 300 páginas), eu achei a capa simplesmente perfeita e a edição em si do livro ficou ótima. Livro recomendadíssimo. 




Comentários

  1. Eu adorei esse livro também! Consegui entender o ponto de Margo, e chorei de rir com as partes hilárias de Ben.
    Adorei a sua resenha e o blog!

    depoisdeumlivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigada ^.^
    É impossível não rir, né?
    Beijinhos ;)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 conselhos de alguém com quase 20 anos

Oi, tem alguém aí? Em dez dias eu faço duas décadas de existência. E isso é muita coisa, ou pouca, depende do ponto de vista. Mas do meu ponto de vista é um bocado, que só me diz que tem mais um bocado pela frente (Graças a Deusa), e que já aprendi muito, e que ainda tem muito a aprender. Nesses últimos 19 anos eu aprendi muitas coisas, mas a principal é que essa vida só tem significado enquanto estamos aprendendo algo, que cada dia é uma lição e que enquanto você não aprender a lição que a vida quer lhe dar você vai continuar sendo colocada nas mesmas situações. Eu sei que a maioria das pessoas acredita que só aprendemos na prática, mas não acredito nisso porque já aprendi muito com conselhos dos outros ou ouvindo histórias dos outros e evitando repetir o mesmo erro, afinal, mesmo que não fosse comigo a situação era parecida e o resultado provavelmente seria o mesmo. Digo isso porque vou compartilhar 20 coisas que aprendi ao longo desses quase 20 anos e acho que podem ser muito út…

Resenha: O poeta do exílio.

e
Sinopse: Pedro e Júlia estavam animados. Sua banda era finalista do festival estudantil Vozes de Classe. O regulamento exigia que as músicas se inspirassem em poetas brasileiros. Cada banda interpretou essa exigência à sua maneira. Precisavam agora animar a torcida. Os jovens criam cartazes, lançam torpedos, folhetos etc. E precisam também reunir informações sobre Gonçalves Dias, o autor do poema que deu origem à música classificada. Então, Pedro teve a ideia de criar um blog especial. Nasceu assim o BlogDoDias. Ali cabia tudo o que se relacionasse a Gonçalves Dias: poemas, cartas, artigos de jornal, documentos da época do poeta... Enfim, o blog agitou a galera e acabou se transformando em um completo dossiê sobre o poeta. No meio de todo esse agito, Pedro e Júlia parece que estão...Ah, os poemas de amor de Gonçalves Dias...
Certo, hoje de manhã a linda da coordenadora do colégio apareceu com os livros que iremos ler esse trimestre, eu nem um pouco metida, já li o meu livro, primeiro …

Por que tenho o costume de sumir e voltar?

Oi, tem alguém aí? Provavelmente sou uma das pessoas mais relapsas com um blog que existe, desde que criei este blog, creio que só no ano de 2014 consegui mantê-lo com pelo menos um post ao mês. 2014 foi o que chamei de ano dos blogs literários e do booktube. Ler virou moda e todo mundo queria ter seu próprio blog sobre isso (principalmente com a ideia de parcerias com editoras e livros “de graça”, infelizmente). 2015 o pessoal migrou para o YouTube, e agora em 2017 até mesmo os canais do youtube estão abandonados e o pessoal sumido. É claro que muita gente foi pra faculdade, o que consome seu tempo (motivos pelo qual depois de março do ano passado não consegui atualizar nada aqui, na verdade só lembrei que o blog existia algumas vezes), mas muita gente desanimou com a ideia, porque além de trabalho a maioria das resenhas não eram sinceras, eram elogios a capa, a edição e uma opinião não muito clara sobre os livros. O famigerado booktube tem sofrido com isso porque o pessoal cansou…