quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Resenha do Livro: Cidades de Papel.

Cidades de Papel é um livro de John Green que conta como foi as últimas semanas do Ensino Médio de Quentin Jacobsen. O que seria algo relativamente chato se não fosse o fato principal que conduz a história. O desaparecimento de Margo Rolth Spiegelman. 
O que torna isso realmente relevante para Quentin não é só o fato deles terem sido amigos de infância, e a garota ser sua paixão desde sempre, mas ela ter escolhido aprontar um monte de coisas malucas (e engraçadas) durante a última noite dela por lá. E também, que sempre que desaparece (sim, não é a primeira vez que isso acontece) ela deixa pistas a serem seguidas, e aparentemente ela deixou-as para Quentin. 
Deixe-me comentar uma coisa para vocês, o que me cativou no livro não foi o fato dele estar correndo atrás dela e nem ficando preocupado e blá blá blá, e sim o fato desse livro ser hilário. Os amigos do Quentin: Radar e Bem (principalmente o último) são muito engraçados. E os três juntos tem tiradas geniais. 
Formando casais improváveis e mostrando o lado dos "geeks", John Green escreveu um romance com toques de humor, reflexão e mistério. Porque sim, você acaba se envolvendo e pensando: "Caramba Margo, onde diabos você se meteu menina?". 
E quando você finalmente chega ao fim do livro, alguns se revoltam contra a Margo, mas se você for alguém como eu você vai entender totalmente o título do livro e entender como tudo é perfeito. 
O livro é bem escrito. Tem reflexões verdadeiras e que eu me identifiquei muito. Você provavelmente vai cair na risada muitas vezes enquanto estiver lendo (eu ao menos caí). E nesse livro John Green realmente me conquistou. 
Eu recomendo esse livro para o final de semana (ou no caso da maioria do pessoal para as férias), porque é um livro leve e com uma leitura fácil e rápida.
Publicado pela editora Intrínseca, no Brasil, tem quase 400 páginas (ou se preferir, um pouco mais de 300 páginas), eu achei a capa simplesmente perfeita e a edição em si do livro ficou ótima. Livro recomendadíssimo. 




2 comentários:

  1. Eu adorei esse livro também! Consegui entender o ponto de Margo, e chorei de rir com as partes hilárias de Ben.
    Adorei a sua resenha e o blog!

    depoisdeumlivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigada ^.^
    É impossível não rir, né?
    Beijinhos ;)

    ResponderExcluir